quarta-feira, 29 de maio de 2013

Crianças e Adolescentes participam de Festival Esportivo no Fiat Clube


No fim de cada competição, todos os participantes receberam medalha

Mais de 500 crianças e adolescentes, acompanhados por atletas medalhistas do Minas Tênis Clube, como o judoca Hugo Pessanha e o nadador Nicolas Oliveira, participaram, no último sábado (25), de um grande festival esportivo no Fiat Clube, em Betim (MG). O Desafio Árvore da Vida contou com disputas de futsal, voleibol, natação e judô entre alunos de diferentes instituições e projetos sociais do município.

“Nosso objetivo não é incentivar a competição, mas proporcionar a troca de experiências. O contato entre os jovens reforça ainda mais a finalidade dos programas, que é a inclusão social”, ressaltou Ana Veloso, coordenadora de Relacionamento com a Comunidade e Sustentabilidade da Fiat. Essa foi a primeira edição do evento, que já é considerado um dos mais importantes do município, voltado para o incentivo da prática esportiva entre crianças e adolescentes com idades entre 10 e 18 anos.

Na cerimônia de abertura, uma tocha foi acesa, relembrando a cerimônia dos Jogos Olímpicos. Durante o aquecimento e nos intervalos entre os jogos, os atletas do Minas Tênis tiveram a oportunidade de compartilhar com os alunos dicas, que foram além das orientações técnicas. “O esporte não pode se limitar ao jogo em si. É respeito uns com os outros, é disciplina e cooperação”, disse Ulisses Monteiro, campeão brasileiro de futsal nas categorias de base sub 15 e sub 17. Ele também destacou a importância dos programas sociais para o incentivo ao esporte. “Minha família não tinha condições de pagar aula particular. Jogava bola na rua, mas recebi o apoio necessário para me dedicar ao futsal e crescer”, completou Ulisses.

No fim de cada competição, todos os participantes receberam a medalha “Desafio Árvore da Vida”. Para o judoca Gabriel Diniz, do programa Árvore da Vida Esportes, a conquista do pódio foi inesquecível. A medalha foi entregue por Hugo Pessanha, um dos melhores da modalidade do País. “Foi muito emocionante. Estou mais motivado para treinar com dedicação e vontade”, contou o aluno. “Independente do placar, o que vale é compartilharmos momentos de fraternidade”, ressaltou Hugo, durante a premiação.

Para acompanhar o filho no tatame, a auxiliar de Serviços Gerais, Rosália dos Santos, começou os preparativos no dia anterior. Separou o melhor vestido e foi ao cabelereiro. “É uma festa. Fiz questão de me preparar para esse momento”, disse Rosália, que não escondeu a emoção ao falar da importância do projeto Árvore da Vida Esportes na vida do filho, de 14 anos, que pratica judô duas vezes por semana: “Saio de casa para trabalhar e sei que ele não ficará nas ruas. Por meio do esporte, ele está aprendendo a ser uma pessoa melhor”.

No canto de uma das quadras do futsal, Reginaldo Jesus dos Santos estava atento ao jogo. O filho Wallison Rodrigues, 12 anos, suava a camisa atrás das melhores jogadas e o pai não escondia o nervosismo. “Meu filho me acordou às seis horas da manhã para acompanhá-lo. Como gosto muito de futebol, aproveito para repassar algumas dicas”, contou Reginaldo. Wallison é um dos 100 alunos do projeto Esporte para Desenvolvimento, que tem parceria do Banco Interamericano para o Desenvolvimento (BID) e oferece aulas gratuitas para crianças e adolescentes do bairro Jardim Teresópolis em Betim (MG).

Na quadra ao lado, Hugo Eustáquio Ferreira, 16 anos, comemorou quatro gols em uma única partida de futsal. “Meu sonho é ser igual ao Neymar e estou no caminho”, diz o craque que há três anos participa do programa Fica Vivo, do Governo de Minas. Para o time de futsal do programa Viva o Esporte para Todos, da Prefeitura de Betim, o breve descanso para repor as forças também é oportunidade de aprendizado. O técnico Tales Superbi aproveitou a pausa entre as partidas para rever alguns erros e incentivar a equipe: “Perdemos a partida, mas não podemos desanimar”.

Na piscina, a água fria não desanimou os competidores. Giovana Dara, 11 anos, do Árvore da Vida Esportes, estava ansiosa para o mergulho. “Será minha primeira competição, mas estou confiante com o bom resultado no estilo crawl”, disse a aluna que aprendeu a nadar durante as aulas do projeto. Para não perderem o fôlego, os atletas do Minas Tênis Clube, entre eles Nicolas Oliveira, hoje o segundo melhor do Brasil na prova dos 100 metros livre, atrás apenas de César Cielo, animavam os participantes na beira da piscina. “Não podemos desanimar na primeira dificuldade. O esporte, com certeza, é um bom caminho”, aconselhou Nicolas.

No ginásio do Fiat Clube, Dayne Karoline, 14 anos, contava com uma torcida especial. A mãe, Luciana Alves, e o irmão de três anos acompanhavam cada sacada e bloqueio do time de vôlei do programa Viva o Esporte para Todos. “Dayne começou a participar das aulas para ocupar o tempo ocioso. Hoje, o vôlei virou paixão”, contou Luciana, sem esconder o orgulho de ver a contribuição da filha para a vitória da equipe.

O Desafio Árvore da Vida é uma iniciativa da Fiat Automóveis e integra as atividades do Esporte para Desenvolvimento, projeto do BID em parceria com as ongs AVSI e CDM, com patrocínio da Fiat Automóveis por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. O encontro também contou com o apoio do Árvore da Vida Esportes, projeto da Fiat Automóveis em conjunto com o Minas Tênis, com recursos da Lei de Incentivo ao Esporte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário