quarta-feira, 12 de junho de 2013

Associação de Ikebana abre exposição de 50 anos



Kooguetsu-Ryu é uma das mais antigas associações no Brasil e única com mestre brasileira.

A Associação Cultural de Ikebana Kooguetsu-Ryu realiza, na próxima sexta-feira (14/06), o lançamento de sua exposição comemorativa ao Jubileu de Ouro. O evento reunirá alunos, autoridades nipônicas e convidados, às 19h30, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa (Bunkyo).

O público poderá conferir mais de 30 trabalhos desenvolvidos por professores e alunos, especialmente para o evento. A exposição permanecerá aberta à visitação pública, nos dias 15 e 16 de junho, das 10h às 18h, com entrada franca. O local receberá, ainda, um grande painel com uma linha do tempo, ilustrada com fotos inéditas, registrando os principais fatos da história da Kooguetsu-Ryu.

“Se de um lado, a religião e a filosofia fornecem as bases da conduta moral, do outro, a arte e a cultura proporcionam o senso estético e espiritual. Especialmente, a Ikebana nos ensina sobre o mistério e a pureza da Natureza.” Sandra Hiroko Fugiwara, Segunda Mestre Titular da Kooguetsu-Ryu.

A história da associação está intimamente ligada a da Sra. Ei Fujiwara (foto), japonesa nascida em Hiroshima-shi. Depois de receber o diploma que lhe dá direito de transmitir os conhecimentos de Ikenobo (técnica de Ikebana), chegou ao Brasil, em 1933, junto de sua família. Dois anos depois, passou a ministrar aulas na colônia japonesa de Itaquera - SP. Em 1950, estabeleceu-se em São Paulo para divulgar o Ikebana, recebendo em 1953 o título de professora de grau I, do 45º Mestre Titular de Ikenobo, Sem-Ei Sosho. Por motivos de força maior, em 1963, criou e instituiu o estilo Kooguetsu-Ryu, seguindo naturalmente o espírito Ikebono, devidamente registrado no Ministério da Educação. Ei Fujiwara foi eleita a quarta presidente da Associação Ikebana do Brasil (1965), recebeu a comenda Couto de Magalhães, como reconhecimento do Governo do Brasil à sua dedicação e esforço para a difusão da Ikebana no país (1970); e a medalha Kun Rokuto Zuiho Sho, do Governo do Japão, no ato de 70 anos de Imigração Japonesa para o Brasil (1978). Devido o avançar da idade e diante do falecimento da filha, Kinuko Fujiwara, passou seu cargo à esposa do neto, Sandra Hiroko, em 1989. Faleceu em 26 de setembro de 1993, aos 94 anos. Seu maior sonho, a Associação Cultural de Ikebana Kooguetsu-Ryu, é hoje uma das pioneiras no Brasil e a única com orientação direta de uma Mestre Titular brasileira (as demais possuem mestres no Japão).  Trata-se de uma organização sem fins lucrativos, voltada a perpetuar a técnica do Ikebana em solo brasileiro. Mais: www.fugiwara.net/ikebana

Serviço

O quê: Abertura da exposição comemorativa ao Jubileu de Ouro da Kooguetsu-Ryu;

Quando: 14/06 (sexta-feira), às 19h30;

Onde: Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa (Bunkyo), Rua São Joaquim, 381 – Liberdade;

Visitação pública: 15 e 16/06, das 10h às 18h;

Quanto: Entrada franca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário