terça-feira, 22 de outubro de 2013

MasterCard e Nações Unidas lançam cartões pré-pagos para refugiados sírios


Até o final deste ano, cerca de 800.000 refugiados no Líbano utilizarão os cartões


Até o final deste ano, cerca de 800.000 refugiados no Líbano utilizarão os cartões pré-pagos – chamados de “e-cards” – nas lojas que aderirem ao programa graças à iniciativa implementada com o apoio técnico da MasterCard, parceira do Programa Mundial de Alimentos. 

Além do Líbano, o PMA terá programas e-card similares para os refugiados sírios na Jordânia, novamente com o apoio da MasterCard, numa implementação faseada com destino a 300.000 refugiados até o final de 2013 e que irá prosseguir no próximo ano.

“Os novos e-cards vão permitir aos refugiados sírios escolherem os alimentos que desejarem, quando quiserem”, afirmou Elisabeth Rasmusson, Diretora Executiva Adjunta do PMA para Serviços de Parcerias e Governance. “Agradecemos o apoio da MasterCard na implementação do sistema e-card no Líbano e na Jordânia, os dois países que acolhem o maior número de refugiados sírios. Este é um exemplo de como os nossos esforços combinados podem criar soluções poderosas e inovadoras para combater a fome”.

A iniciativa e-card integra uma parceria plurianual mais abrangente com a MasterCard, lançada em Setembro de 2012. Esta parceria combina as competências da MasterCard nos sistemas de pagamento electrônicos com a vasta experiência do PMA no auxílio às pessoas mais vulneráveis à fome no planeta.

“Na MasterCard acreditamos que a tecnologia embasa a inovação no auxílio alimentar, permitindo um maior impacto e ajudando a alcançar a visão de que um mundo além do dinheiro físico constrói - um mundo além da fome -”, afirmou Ann Cairns, Presidente de Mercados Internacionais da MasterCard. “Estamos comprometidos em trabalhar com o Programa Alimentar Mundial para acabar com a fome mundial.”

Testado em Setembro em 2.000 lares sírios (cerca de 10.000 pessoas) na cidade de Nabatiyeh, sul do Líbano, o programa e-card (cartões pré-pagos) será expandido gradualmente para outras zonas do país nas próximas semanas, substituindo os vales em papel do PMA. As famílias vão receber um cartão carregado mensalmente com US$ 27 por pessoa, que pode ser utilizado para adquirir bens de uma lista nas lojas locais aderentes. Isto permite a compra de alimentos adequados às suas necessidades, incluindo produtos frescos que normalmente não são incluídos nas cestas básicas.

“É uma benção para os refugiados sírios que enfrentaram dificuldades extremas durante muitos meses,” disse Muhannad Hadi, Coordenador de Emergências do PMA para a crise síria. “Os e-cards também beneficiam os comerciantes locais e tornam as operações do PMA mais eficientes em termos de custos e tempo. É uma vitória para todos.”

“Ao apoiar o PMA desenvolvemos uma solução que combina a nossa experiência em pagamentos e tecnologias com o conhecimento do PMA sobre as necessidades que os refugiados enfrentam,” afirmou o Diretor de Mercado do Médio Oriente da MasterCard, Basel El Tell. “É muito encorajador ver como os e-cards podem ter um impacto positivo nos refugiados à medida que a iniciativa se expande pela região.”
Os e-cards refletem a rápida transição do PMA na distribuição de alimentos físicos para a entrega de cartões eletrônicos e outras formas avançadas de assistência que podem ser mais eficientes e ter um impacto mais significativo. Até agora, em 2013, por meio deste tipo de programas para refugiados sírios, o PMA já investiu aproximadamente US$ 192 milhões nas economias locais do Líbano, Jordânia, Turquia, Iraque e Egipto.

A resposta à crise da Síria é a maior e mais complexa operação de emergência do PMA. O programa necessita de US$ 30 milhões de dólares por semana para responder às necessidades das pessoas afetadas pelo conflito.

As operações do PMA no Líbano são apoiadas pela Austrália, Canadá, Dinamarca, Comissão Europeia, Finlândia, França, Alemanha, Irlanda, Japão, Coreia, Kuwait, Luxemburgo, Noruega, Reino Unido e os EUA, entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário