segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Cia de Teatro Satyros comemora 25 anos com evento que instiga a cultura teatral na sociedade


A Cia de Teatro Os Satyros completa um quarto de século (25 anos) com a 15ª edição do evento Satyrianas, com uma programação que reúne apresentações de teatro, música, cinema, dança, literatura, performance, circo e fotografia durante 78 horas e será realizada de 20 a 23 de novembro na Praça Roosevelt e em teatros e espaços culturais de São Paulo. Além de propagar e estimular a cultura teatral na sociedade, com o sistema de ingresso consciente, “pague quanto puder”.

Um projeto foi idealizado em 1991, e desde 2002 acontece ininterruptamente na cidade, tanto que em 2009, entrou no calendário cultural de São Paulo.

Na última edição o evento trouxe diversas atrações, entre elas internacionais, e contando ao todo com 500 performances realizadas por 2.500 artistas, e em 2013, a companhia recebeu o prêmio Shell na categoria inovação "pela projeção, permanência e abrangência do evento Satyrianas na condição de fenômeno histórico-artístico e social".

Neste ano, a abertura fica por conta da Cia. Base, às 18h, do dia 20, com os espetáculos "Arranha Céu"e "Futebol Voador". O grupo se inspira na dança, no circo e nas artes visuais e se dedica a criação de espetáculos inovadores, flutuantes e que desafiam a gravidade em deslocamento vertical e em aparelhos aéreos montados num balão de gás hélio. Além de musicais com Vanessa Bumagny, Mário Bortolotto, Fernanda D’Umbra e outras bandas, da MPB ao rock, se apresentam na “Tenda Música” ao lado de inúmeros DJs.

O cinema nacional será contemplado na programação do SatyriCine que recebeu mais de 50 produções de todo o Brasil – entre longas, médias e curtas – e exibirá 17 filmes em quatro sessões. O documentário Cuba Libre, de Evaldo Morcazel, será exibido no primeiro dia do evento. A trama conta a história da atriz transexual Phedra de Córdoba em seu retorno à Cuba após 50 anos. A novidade é o primeiro concurso de curta-metragem, que ocupará a sala de cinema da Matilha Cultural, sob a curadoria do cineasta paulistano Daniel Gaggini. Os trabalhos, filmados por estudantes de cinema durante toda a Satyrianas, serão exibidos no dia 23 e haverá premiação para o mais votado no voto popular.

Na programação teatral, os destaques ficam com as peças A Última Palavra é a Penúltima, do Teatro da Vertigem, – apresentado na passagem subterrânea do Viaduto do Chá com a Praça Ramos de Azevedo – e Medeia 1 Verbo do Grupo Folias. Já o projeto “Auto-Peças” propõe uma encenação inusitada: dentro de carros estacionados, em movimento ou em improváveis locais do centro da capital serão interpretadas pequenas cenas de autores convidados. A programação ocorre em parceria com vários teatros da cidade.

No projeto “Ouvi Contar” são realizadas leituras dramáticas de textos inéditos de novos dramaturgos em apartamentos da região central. A parceria entre a Cia de Teatro Os Satyros e a SP Escola de Teatro possibilitou a realização do projeto idealizado por Ivam Cabral, membro fundador d’Os Satyros, e pela dramaturga e crítica teatral e literária, Marici Salomão.

A performance sensorial Desiderata, do Grupo Sensus, coloca o público nas alturas. Os atores Thereza Piffer e Juliano Hollivier levam os espectadores para um passeio aéreo em uma plataforma elevatória e, durante o trajeto, interpretam textos de forma intimista.

Lauro Cézar Muniz, Sérgio Roveri, Newton Moreno e Mário Viana são alguns dos autores que desenvolveram textos curtos inéditos para o projeto “DramaMix”. Este ano destacamos os textos Jonas e a Baleia, de Walcyr Carrasco e direção de Ney Matogrosso, Peça de Mobília de Newton Moreno, dirigido por José Roberto Jardim e interpretado por Bete Coelho e Luiza Curvo; Quando eu Era Bonita, com texto e direção de Elzemann Neves e atuação de Ester Laccava e Lulu Pavarin. Com direção de Elias Andreato a peça Tudo certo, Tudo bem... Tanto faz, de Célia Forte fará a abertura do projeto e o encerramento terá Até que Deus é um Ventilador de Teto, de Hugo Possolo e direção de Pedro Granato.

O “Performix”, realizado pelo Teatro da Universidade São Paulo (TUSP), com curadoria da diretora e pesquisadora teatral, Beth Lopes e do professor Marcus Bastos, propõe um levantamento das tendências atuais da performance. É um campo em expansão que dialoga com teatro, dança, música e artes visuais a partir de ações que acontecem em tempo real. A mostra propõe um trânsito entre a amplitude do espaço público e o a intimidade do underground. As obras serão apresentadas na Praça Roosevelt, na rua e na Estação Satyros.

Para as crianças foi programada a continuidade das “Satyrianinhas”, que trazem espetáculos de teatro infantil apresentados na praça e em diversos teatros da cidade. Uma das novidades é a “Intervenção Teen” com a participação de adolescentes de escolas públicas.

Para completar a festa, no dia 23, a “Balada Literária” coordenada pelo escritor Marcelo Freire encerra a programação da Satyrianas com o show do último CD de Gero Camilo, Megatamainho.

Serviço

“Satyrianas – Uma Saudação à Primavera”
Quando: das 18h do dia 20 de novembro às 23h59 do dia 23 de novembro
Onde: Praça Roosevelt, teatros e espaços culturais de SP
Ingresso: Pague Quanto Puder
Informações: (11) 3258.6345
Mais informações sobre os eventos podem ser obtidas no site: www.satyrianas.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário