segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Vinicius de Moraes é o homenageado do quinto volume da coleção Histórias de Canções


Livro retrata a trajetória pessoal e profissional do poeta

A obra de Vinicius de Moraes é certamente um destes exemplos de criação que se tornou maior do que seu próprio autor e a afirmação torna-se ainda mais emblemática às vésperas do centenário de nascimento de Vinicius, comemorado em 19 de outubro. Seja como poeta ou como letrista é nítida a paixão pela música nutrida pelo eterno Poetinha, apelido felizmente perpetuado de forma carinhosa após o regime militar.

Em Histórias de Canções: Vinicius de Moraes, lançamento da Editora LeYa, os autores transportam  os leitores  ao universo do poeta e aos bastidores da época, descortinando histórias escondidas por trás de criações musicais como Garota de Ipanema, Berimbau, Tarde em Itapoã e outros clássicos do repertório do poeta, diplomata e letrista, autor de composições de gêneros diversos que vão desde a bossa nova até afro-sambas, passando pelas canções infantis e que marcaram a história da música brasileira.

Com um texto instigante e espirituoso, a obra aborda o relacionamento, a amizade e a parceria vivida entre Vinicius de Moraes e o talentoso time formado por Tom Jobim, Carlos Lyra, Baden Powell, Edu Lobo, Francis Hime, Chico Buarque e Toquinho, revelando os bastidores da criação de seus grandes e inesquecíveis sucessos.

Vinicius sempre esteve muito próximo da música. Com 15 anos fez a letra de uma canção que seria gravada antes da publicação de seu primeiro livro de poesias. Ganhou o primeiro dinheiro de direito autoral na execução de outra música, também em parceria com os irmãos Paulo e Haroldo Tapajós. Muitos anos depois, em seu posto em Los Angeles, aproximou-se intimamente do jazz. Frequentava os bares onde se apresentavam os maiores nomes do gênero, tinha coleções de discos, acompanhava de perto a produção musical do jazz tocado pelos negros segregados. Daí talvez Vinicius tenha percebido a importância da música popular como fenômeno cultural, como comunicação.

“Vinicius sabia, como ninguém, descobrir a sílaba exata escondida atrás de cada nota musical e, mais que isso, conseguia descobrir na espontaneidade dos sons naturais dos parceiros o sentido que muitas vezes nem eles captavam”, afirmam os autores.

De forma objetiva e habilidosa, História de Canções: Vinicius de Moraes oferece um passeio histórico pela trajetória musical do poeta. Wagner Homem e Bruno de La Rosa reúnem neste trabalho imagens, depoimentos e registros que ajudam a ilustrar algumas das histórias vividas por Vinicius de Moraes com suas famosas canções e parcerias. Os demais volumes da série Histórias de Canções são dedicados a Chico Buarque, Toquinho, Paulo César Pinheiro e Tom Jobim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário