Espetáculo Quanto Custa? volta em cartaz em São Paulo




Peça circulou por mais de dez cidades do interior do estado, além de temporada em Brasília 

Montagem do diretor Pedro Granato, o espetáculo Quanto Custa? volta em cartaz reabrindo a programação do Teatro Pequeno Ato. O drama de suspense é uma adaptação de dois textos complementares do dramaturgo alemão Bertolt Brecht (1898-1956) Quanto Custa o Ferro e Dansen. 

Os atores Paulo Federal, Pedro Felício e Ernani Sanchez são três comerciantes que que convivem harmoniosamente em uma pequena rua até que a notícia de um cruel assassinato muda suas rotinas. A morte se deu no entorno das lojas e o principal suspeito é um empresário forasteiro, que propõe contratos de sociedade com os três: O açougueiro Dansen, o vendedor de ferro Svenson e a jornaleira Sra. Norsen. 

O diretor Pedro Granato destaca a importância do texto no atual cenário politico nacional. “Estamos vivendo um momento histórico com tantas denúncias de corrupção, extorsão e investigação que a peça ganhou um novo significado. Temos políticos como o Eduardo Cunha no poder e, embora todos saibam que ele é culpado nos processos pelos quais é investigados, continuam negociando de acordo com suas conveniências. A peça traz à tona esse tipo de relação por isso é importante voltar em cartaz.”

Na peça, os negociantes muitas vezes pensam que enquanto estão ganhando podem fazer coisas absolutamente injustas e absurdas. “A intrincada trama de assassinatos, dúvidas, traições e interesses comerciais serve de pano de fundo para retratar e questionar os valores da sociedade contemporânea, por meio do suspense ininterrupto”, afirma o diretor Pedro Granato. 

Percebendo que estes contratos podem levar a novos assassinatos, os vizinhos criam uma relação de intriga, suspeita e tensão que dá o tom do enredo. “Durante a peça o público fica na expectativa sobre o que vai acontecer”, afirma Granato. O diretor destaca o fato da peça voltar ao teatro onde foi gestada. “No Pequeno Ato temos uma relação mais intimista com a plateia, da para ver detalhes do cenário e os pequenos gestos dos atores.”

Unindo a dramaturgia própria de Brecht a referências estéticas cinematográficas que vão do cinema do diretor americano Quentin Tarantino a filmes como Dogville, de Lars Von Trier; O Iluminado, de Stanley Kubrick; Delicatessen, de Jean-Pierre Jeunet, e o documentário canadense The Corporation (A Corporação), de Mark Achbar e Jennifer Abbott, a montagem propõe um novo olhar sobre o texto. 

“Brecht teve uma influência grande na forma de fazer teatro no mundo, porque seus textos fazem críticas sobre os problemas da sociedade. Estudei suas peças e descobri que duas delas tinham características muito interessantes, bastante sombrias. Elas contavam a mesma história, mas com dois pontos de vista diferentes. Gostei e tive vontade de explorar esse tom soturno”, explica Granato.

O texto original servia como uma parábola irônica para o contexto da segunda guerra mundial. “Nossa montagem se concentra no tom soturno dos personagens e nas mazelas e mecanismos da lógica mercantil. Buscamos conferir um peso que é específico e atual ao mesmo tempo a esse texto, comenta Pedro.

A trilha sonora e narração são assinadas por Rafael Castro, expoente de uma nova geração de compositores. A direção de arte de Marinês Mencio cria uma atmosfera de tom fantástico: sombria e rica em detalhes. Fugindo do realismo, o trabalho esmiuçado de atuação se soma à inventividade do cenário e figurino, que mescla as lojas aos comerciantes, cada um caracterizado com um tipo diferente de material. A iluminação cria jogos de luz e sombra, instaurando o suspense das situações.

Ficha Técnica

Quanto Custa?. Texto: Bertolt Brecht. Tradução: Christine Röhrig e Marcos Americo Renaux. Adaptação e Direção: Pedro Granato. Assistente de Direção: Diego Dac. Elenco: Ernani Sanchez, Paulo Federal e Pedro Felício. Direção de Arte: Marinês Mencio. Iluminação: Uirá Freitas. Trilha Sonora Original: Rafael Castro. Direção de Produção: Carla Estefan. Assistente de Produção: Nuno Carvalho. Operação de Luz: Vinicius Andrade. Operação de. Som: Edson Luna. Cenotécnicos: Bygdin e Edson Luna. Fotos: Ding Musa. Design Gráfico: Anna Turra. Vídeo: Beto de Faria. Gênero: Suspense. Duração: 60 minutos. Recomendação etária: a partir de 12 anos.

Serviço

Quanto Custa? – De 25 de fevereiro a 11 de março no Teatro Pequeno Ato.

Temporada: Quintas e sextas às 21 horas. Ingressos: R$30 e R$15. 

Capacidade: 30 lugares.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Interior mineiro recebe o passeio off-road Suzuki Day

Primeira parte da sétima e última aventura da série Harry Potter ganha novos pôrteres

Fortaleza receberá final do Mitsubishi Motorsports Nordeste 2019