5 de abril de 2024

Cuidado com os lambeijos que você dá e recebe dos pets




Eles podem ir além do fortalecimento do vínculo emocional entre os tutores e seus animais de estimação

Uma das mais prazerosas manifestações de carinho que o pet tem com o seu tutor são os beijos e lambidas para recebê-lo após um longo dia de trabalho ou de estudos, do retorno de uma viagem ou mesmo de uma curta ausência de poucas horas. Mas, afinal de contas, os “lambeijos” fazem mal à saúde do tutor ou do pet?


A crescente quantidade de animais de estimação no 
Brasil reflete sobre o fato de que as relações entre tutores e seus pets estão cada vez mais próximas, fazendo com que atos como beijar nossos bichinhos se tornem frequentes para a demonstração de amor e afeto.

O contato físico, incluindo beijos na boca, os famosos “lambeijos”, pode fortalecer o vínculo emocional entre os tutores e seus animais de estimação, tendo sido associado à redução do estresse e à promoção do bem-estar emocional.

Segundo um levantamento desenvolvido por pesquisadores da Universidade Azabu, no Japão, a liberação de hormônios como a ocitocina durante esses momentos de proximidade com os pets pode afetar positivamente a saúde mental dos tutores, contribuindo para uma sensação de calma e felicidade.

Mas, muita atenção: embora seja considerada uma prática positiva pelos pets e pela Psicologia, especialistas alertam sobre os possíveis riscos à saúde humana associados aos “lambeijos”.
Com cuidados adequados, é possível desfrutar dos benefícios dos lambeijos com os animais de estimação

“Os bichinhos costumam ser alvo de coleções bacterianas, então é interessante que as pessoas evitem beijar a boca deles, principalmente no caso de crianças, idosos e pessoas com a imunidade comprometida", alerta Ketlin Costa Moreira, veterinária da Pet de Todos.

Portanto beijar o animal de estimação pode acarretar algumas consequências à saúde, principalmente se o pet tiver cálculo dentário, condição também conhecida como o tártaro.

Por outro lado, a veterinária afirma que cuidar da saúde bucal dos pets pode ser uma alternativa para a redução de riscos de transmissão de doenças. "Se o seu animal estiver com a boca saudável, a probabilidade de ele causar uma infecção ou alguma outra doença por meio do lambeijo é muito baixa. Por isso, é essencial manter a saúde bucal do animal em dia, por meio de escovação regular e visitas periódicas ao veterinário", aconselha.

E tem mais: o “lambeijo” também traz riscos para o próprio pet, já que, por meio da saliva, ele pode entrar em contato com bactérias e microrganismos presentes na boca de seu tutor.

"A saúde bucal é importante em qualquer idade e para mantê-la em dia os cuidados são mais do que necessários, assim é possível evitar menos problemas no futuro, como cáries, mau hálito e doenças gengivais", explica Diego Cardoso, dentista da rede AmorSaúde.

Portanto, enquanto o “lambeijo” pode ser uma demonstração de afeto, é importante fazê-lo de maneira consciente, considerando sempre a saúde bucal tanto do animal quanto do humano.

Com cuidados adequados, é possível desfrutar dos benefícios emocionais do contato físico com os animais de estimação sem comprometer a saúde de ambos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ultima Postagem

Já é tempo de planejar as férias com o seu pet

Garantir uma experiência segura e livre de preocupações durante os períodos fora de casa é fundamental Texto:  Sérgio Dias Fotos: Pixabay Qu...