Mostrando postagens com marcador "Mais Além". Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador "Mais Além". Mostrar todas as postagens

31 de janeiro de 2011

Alexandre Pires apresentou em São Paulo a turnê do seu novo álbum “Mais Além Ao Vivo”



Neste último sábado, 29 de janeiro, o Credicard Hall recebeu Alexandre Pires para o show que apresentou seu mais recente trabalho ao público paulista.


O espetáculo começou às 22h35 com os três telões que compunham o cenário mostrando fotos do cantor nas capas de diversas revistas internacionais, e a banda dando início à música “Pode Chorar”. Quando o cantor subiu ao palco, pronto para começar a cantoria, algo aconteceu em seu microfone, que não estava funcionando. No início parecia que a música seria somente instrumental, como muitos artistas fazem na abertura dos shows, mas quando Alexandre começou a mexer a boca e gesticular, percebemos o problema. Como os cantores têm o costume de usar um ponto no ouvido, ele não percebeu que sua voz não estava saindo, e continuou cantando. Algumas pessoas da platéia ainda tentaram avisá-lo, fazendo gestos com a mão. Mas a produção tratou de correr pra lá e pra cá, e logo resolveu o problema. Já no final da música, depois de ouvir um “som, alô, som” de alguém testando o microfone, tudo voltou ao normal. Alexandre agradeceu o público com um “agora sim São Paulo” e seguiu o espetáculo com “Você não vai escapar” e “Mineirinho”.


O álbum “Mais Além”, com composições inéditas, marcou o retorno de Alexandre Pires aos palcos brasileiros. Esse último trabalho “Mais Além Ao Vivo”, gravado no Rio de Janeiro, contém essas música inéditas e alguns clássicos da carreira do cantor, num mix de samba e romantismo. "Quando um artista faz um show novo e se concentra apenas nesse repertório, muitas vezes o público fica decepcionado. Por isso, eu procuro dosar bem essa questão, mostrando novidades, claro, mas sem deixar de lado os sucessos impossíveis de tirar do roteiro", define Alexandre.


O show no Credicard seguiu o mesmo esquema do DVD, com apenas alguns acréscimos na set list, como “Domingo”, sua primeira composição, em 1993, e “Jeito Felino” e “Cheia de Manias”, do Grupo Raça Negra, em agradecimento ao apoio que recebeu no início da carreira. Em “Custe o que custar”, Alexandre contou que ele mesmo pediu permissão à Rosana para gravar a música, e a elogiou com uma das maiores intérpretes do Brasil.

Um diferencial do show de Alexandre Pires para os outros shows de samba e pagode são as coreografias. O cantor é conhecido por ser perfeccionista e averiguar cada detalhe do show para que ele saia perfeito. Ele inclusive co-assina a coreografia junto com Aline Barbosa. Para a música “Sissi”, os bailarinos fizeram uma espécie de teatrinho, bem diferente e engraçado. E após “Mineirinho”, o próprio cantor arriscou um break.


Outro diferencial é o figurino, assinado por Juliana Maia. Alexandre trocou de roupa seis vezes. Começou com um colete e chapéu preto, e no decorrer do show trocou por um paletó branco, depois por uma jaqueta de couro azul e uma espécie de punjabi masculino para a música “A Deus eu peço”. Seguiu com um terno cor de rosa e por fim uma regata preta com jeans, coturno e óculos escuros, que encerrou o show.


Às 22h45, duas horas, dez minutos e 31 músicas depois, Alexandre se despediu do público e finalizou o espetáculo com “Eu sou o samba”, que no CD conta com a participação de Seu Jorge.

Em fevereiro o cantor ainda se apresenta em Ubatuba (SP), Belo Horizonte (MG) e Rio de Janeiro (RJ). Para conferir a agenda completa acesse o site: http://alexandrepires.uol.com.br


Set list:

  1. Pode chorar
  2. Você não vai escapar
  3. Mineirinho
  4. Cigano
  5. Tira ela de mim
  6. Sissi
  7. A Deus eu peço
  8. Depois do prazer
  9. Se quer saber
  10. Dessa vez eu me rendo
  11. Vou viver a vida
  12. Quem é você
  13. Eu sou o samba
  14. Pot-Pourri: Usted se me llevo la vida / Necessidade / É por amor / Bum bum bum
  15. Pot-Pourri: A musa das minha canções / Vem me amar
  16. Custe o que custar
  17. Só por um momento
  18. Erro meu
  19. Sai da minha aba
  20. Pot-Pourri Tim Maia: Você / Sossego / Do leme ao pontal / Descobridor dos sete mares / Gostava tanto de você
  21. Essa tal liberdade
  22. Eva meu amor
  23. Barata da Vizinha
  24. Delírios

Bis:

  1. Domingo
  2. Que se chama amor
  3. Interfone
  4. Nosso sonho não é ilusão
  5. Jeito felino
  6. Cheia de manias
  7. Eu sou o samba
“Por Gabriela Benício”

Ultima Postagem

Dia das Mães tem programação radical para toda a família em rede de resorts

Sob a temática 'Mãe Radical', a programação no “Vila Galé” incluirá circuitos radicais, desafios, piqueniques, luau e muito mais O D...