Mostrando postagens com marcador Credicard Hall. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Credicard Hall. Mostrar todas as postagens

18 de junho de 2011

Jota Quest comemora 15 anos de carreira em São Paulo

Foto: Taiz Dering

Show da turnê “15 anos na moral” agitou e emocionou os fãs no Credicard Hall

Em noite de Credicard Hall lotado o grupo Jota Quest apresentou neste sábado o show da turnê “15 anos na moral”, com músicas que marcaram os 15 anos de carreira da banda. A apresentação teve a participação especial de Pitty, Erasmo Carlos, integrantes da Legião Urbana e contou com momentos de agito e emoção.

Em mais de 2h30 de apresentação, os mineiros cantaram sucessos da trajetória da banda como “Na Moral”, “Além do Horizonte”, “Encontrar Alguém”, “É preciso”, “Macacada”, entre outros.

A cantora Pitty foi a primeira convidada a dividir o palco com o Jota Quest e cantou a música de sua autoria “Me adora” ao lado de Rogério Flausino. O vocalista aproveitou para comentar sobre a composição da baiana. “Esta é uma das letras que eu gostaria muito de ter escrito e por isto convidei a Pitty para participar deste show”, confessou para surpresa da vocalista.

Mais tarde foi a vez do “Tremendão” subir ao palco. Com seus 70 anos de idade e 50 de carreira, Erasmo Carlos foi saudado pelo público após ser apresentado por Rogério com a célebre frase marcada pela voz de Roberto Carlos. “Agora com vocês, meu amigo Erasmo Carlos”, brincou. O “Tremendão” cantou “Pode vir quente” e depois dividiu os vocais com Flausino na música “Se você pensa”.

Um dos momentos mais emocionantes da noite foi a participação de Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, integrantes da Legião Urbana. Ao lado deles, o Jota Quest cantou as músicas “Tempo Perdido” e “Pais e Filhos”, e fez o público viajar para os anos 80 e 90 para reviver os tempos em que Renato Russo ainda era vivo.

Segundo Rogério Flausino, o show no Credicard Hall ficou marcado na história da banda como a apresentação mais longa que já fizeram. Ao todo foram 29 músicas no setlist, que ainda teve “Amor Maior”, “O vento” e “Sempre Assim”.  Por fim, ainda testaram a energia dos fãs cantando “Do seu lado”, que fechou a noite em clima de grande festa no Credicard Hall.

Por Marcel Agarie

12 de junho de 2011

Nos embalos do “Bailão do Ruivão”.


Foto: Taiz Dering

Projeto “MTV Ao Vivo Bailão do Ruivão”, com Nando Reis e os Infernais, esquentaram por 2h30 a noite fria em São Paulo.

Nando Reis é uma figura estranha e ao mesmo tempo “fofa” (sim, ouvi gente falando isto). Mesmo com seu físico esquelético, o cara esbanja energia sobre o palco. Sua vibe vai além do imaginário do público, que cantou e dançou ao som das músicas do projeto “Bailão do Ruivão” e também outras canções de sucesso da sua carreira.

Antes do seu show, quem subiu ao palco foi a banda JC e Samba de Primeira. O que um grupo de samba fazia no Credicard Hall diante de uma galera que veio acompanhar um músico que surgiu em meio ao rock brasileiro dos anos 80?

A explicação veio da boca do próprio JC. “Sou motorista do Nando há alguns anos. Outro dia comentei que escrevia uns sambinhas e tal. E aqui estou. Ele está me dando esta oportunidade de mostrar meu trabalho”, disse emocionado. A história comoveu o público que passou apoiá-lo e o ajudou a se soltar para cantar composições próprias e velhos sambas consagrados, como “Folhas Secas”, “Rugas”, “Foi um Rio que Passou em minha vida” e “Coração em desalinho”.

Mas chega de samba. Já eram 11h10, mas do que na hora de começar o bailão. Nando Reis e os Infernais surgiram diante de um palco cheio de globos espelhados. Todo vestido de jeans e com um chapéu roxo, estilo o “Mário Bros”, o ex-titã abriu o show com a canção “Vênus”, de Robert Leeuwen, agitando o público com o refrão “Yeah baby she's got it”. Além desta canção que faz parte do bailão, o set list da noite trouxe as músicas “Agora Só Falta Você”, “Whisky a Go Go”, “Bichos Escrotos”, “Gostava Tanto de Você” e “Severina Xique Xique”.

E como o público estava lá para ouvir também letras de Nando Reis, algumas canções que marcaram a sua carreira entraram no setlist da noite, como “Sou dela”, “O mundo é bão, Sebastião”, “Do seu lado”, “Relicário”, “Segundo Sol”, “Marvin” e “Cegos do Castelo”. Já era dia 12 de junho e os namorados ainda foram presenteados com a participação especial de Ana Cañas cantando ao lado de Nando “Pra você guardei o amor”.

Fim de bailão. #TodosChoram, mas felizes por uma noite que o Ruivão fez o Credicard Hall balançar.
O MTV ao Vivo Bailão do Ruivão é um projeto idealizado pelo próprio Nando Reis com canções que fizeram parte da sua juventude. Não exatamente músicas que ele gostava, mas que o remetiam para esta fase da sua vida. 

Por Marcel Agarie

8 de maio de 2011

Helloween e Stratovarius presenteiam fãs com noite memorável em São Paulo




Os fãs paulistanos do metal melódico foram presenteados na noite dessa sexta feira com uma apresentação suprema de dois ícones do estilo. Tratam-se da banda finlandesa Stratovarius e da alemã Helloween, que executaram seus clássicos diante de um Credicard Hall lotado para o terceiro show da turnê de divulgação dos álbuns Elysium (Stratovarius) e 7 Sinners (Helloween).

A bandeira no cenário anunciava a imponência do Stratovarius, primeira banda a subir no palco ao som da Infernal Maze. Na sequência veio Eagle Heart, que provou que as alterações na formação da banda ajudaram no desenvolvimento. Com a saída de Timo Tolkki, idealizador, guitarrista e principal compositor do Strato, fãs ficaram com medo que a banda mudasse o rumo de suas composições e que as linhas de guitarra ficassem defasadas. A entrada de Matt Kopiainen deixou claro que isto não aconteceria.

Atualmente a banda é formada por Timo Kotipelto nos vocais, o Lauri Porra no baixo, Matt Kopiainen na guitarra, Jörg Michael na bateria e o tecladista Jens Johanson. Kotipelto, que apesar dos visíveis sinais do tempo, não decepcionou em comparação aos últimos shows no Brasil. A banda fez o público vibrar ao som das novíssimas Darkest Hours e Under Flaming Skies, ambas composições da dupla Kotipelto e Kupiainen. O grupo também atendeu o pedido da galera com a execução das clássicas Paradise, Speed of light e Hunting High and Low, tornando em um dos momentos mais marcantes da apresentação. Após 1 hora de uma performance excepcional, o grupo coroou sua passagem com a esperada Black Diamond, emocionando os fãs no Credicard Hall.

Após um intervalo, às 23h40 as luzes se apagaram e teve início um espetáculo de iluminação, anunciando o show Helloween, que subiu no palco ao som do coro de “Happy Happy Helloween” vindo da plateia.

Andi Deris estava animado e iniciou o show atendendo o pedido do público que pedia a música “Are you metal. Seguiram-se sucessos como Eagle Fly Free e Where the Sinners Go. A primeira, faixa do novo álbum 7 Sinners, lançado no sugestivo dia 31 de outubro de 2010. Logo após vieram as execuções de World of fantasy e You Stupid Mankind, também do trabalho mais recente. Para quebrar a sequência de novidades tocaram clássicos como a I’m alive e um medley que incluía as músicas Keeper of the Seven Keys, The King for a 1000 Years e Halloween, com participação intensa do público.

E por falar em integração com a plateia, destaca-se a presença de palco do vocalista durante todo o espetáculo. Ele conversou com os fãs e fez questão de interagir com todos em cada música, demonstrando uma simpatia contagiante. Não diferente, o guitarrista Sascha Gerstner, com seus solos virtuosos e performances excêntricas, que ao lado de Michael Weikath, membro remanescente da formação original, reproduziu com maestria as dobras de guitarra típicas da banda.

Outro momento marcante da apresentação foi a execução de Forever and one, tocada ao violão por Deris e Gerstner. A música foi dedicada a todas as mulheres presentes e acompanhada pela voz do público. Para finalizar, o Helloween ainda tocou I want out e aproveitou o entusiasmo do público para exibir suas performances individuais e apresentações dos membros, se despedindo pela primeira vez do palco enquanto os fãs inconformados pediam bis.

Pedido feito e atendido. Os alemães voltaram ao palco mais duas vezes. A primeira para tocar Ride the Sky e Future World, e na segunda, contrariando os pedidos de “Power”, fecharam a apresentação com um clássico de 1988, Dr. Stein. Houve ainda uma inesperada “invasão” do palco, onde fãs, dentre os quais o baixista do Stratovarius, vestidos com jalecos se juntaram ao grupo para finalizar a noite.

Para quem gosta e conhece a cena do metal mundial, certamente essa foi uma noite memorável, em que os headbangers tiveram a oportunidade de presenciar dois dos maiores representantes do estilo, comprovando que ainda permanece em plena pulsação e há de durar ainda por muito tempo.

Por Juliana Oliveira

Kid Abelha retorna aos palcos com a turnê “Glitter de Principiante



Fãs choraram, espernearam e foram atendidos. Depois de quatro anos sem performar juntos devido a projetos pessoais, o grupo Kid Abelha retornou aos palcos com a turnê “Glitter de Principiante”. O primeiro show estreou dia 14 de abril em Curitiba e chegou em São Paulo na noite de sábado, 7, no Credicard Hall.

Paula Toller, vocalista do grupo, disse que precisava mesmo dar esse tempo pra vivenciar outras experiências e voltar pros palcos unicamente para uma celebração. O saxofonista e guitarrista George Israel, parceiro de Toller na maioria das composições, falou que nunca tinha passado tanto tempo sem tocar junto com o grupo e que a saudade dos fãs de vê-los juntos novamente foi a culpada por eles se reunirem. O guitarrista Bruno Fortunato não se envolveu em projetos pessoais, mas participou de algumas gravações de amigos.

A canção inédita “Glitter de Principiante” nomeia a turnê, que se desenvolverá durante este ano e que será lançada em DVD em 2012, ano que o Kid completará três décadas de carreira. Veio do Tempo, outra canção inédita da turnê, também faz parte do repertório, assim como canções que não fizeram parte do bem sucedido DVD Kid Abelha: MTV Acústico (2002) como Seu Espião, Alice, Garotos e Dizer Não É Dizer Sim.

O show começou 30 minutos depois do combinado, mas todo show é assim, então não faria sentido reclamar mesmo. A atraso é sempre interessante, pois te dá mais vontade ainda de ver o que vem a seguir. Nada Sei foi a canção escolhida pra abrir o show. Paula, sempre bem humorada e dançante, ria e conversava com os fãs o tempo inteiro. Antes da música Dizer Não É Dizer Sim, ela disse que compôs essa música pro analista dela, que dizia que as letras dela eram muito negativas.

O conceito do nome da turnê tem a ver com a nova fase do país. "A nossa geração batalhou muito para conquistar a democracia e a melhoria de vida. O Brasil agora merece um pouco de glamour", disse a cantora. Amanhã é 23, Grand Hotel, Eu Tive um Sonho (tema da minissérie global Sex Appeal de 1992), Fixação, Te Amo pra Sempre e Como Eu Quero foram alguns dos sucessos que embalaram a noite de sábado. Para finalizar a noite, a clássica Pintura Íntima, do primeiro disco de estúdio da banda - Seu Espião, 1984. Agora nos resta esperar o DVD comemorativo dos 30 anos de carreira, certo? 


Por Felippe Alves

22 de abril de 2011

Jorge e Mateus balançam Credicard Hall



Em noite de feriado de Tiradentes, a dupla de sertanejo universitário Jorge e Mateus agitaram mais uma vez o Credicard Hall, em São Paulo.

O show, previsto para iniciar às 22h, começou exatamente com 30 minutos de atraso. A música “De tanto te querer” deu inicio ao espetáculo. No repertório, canções que marcaram a carreira da dupla, como “Querendo te amar”, “Pode Chorar”, “Espelho”, “Um dia te levo comigo”, “Voa Beija-flor” e “Amo noite dia”. Houve espaço até para sucessos de outros artistas, como “Fugidinha” cantada por Michel Teló, “Use Somebody” de Kings of Lion e “Pescador de Ilusões” do grupo O Rappa.

O público presente, em sua maioria jovens universitários, sabia todas as letras do repertório. Muita azaração na pista e também casais apaixonados ditavam o clima do show que durou quase 2 horas de música, sem enrolação ou papo furado.

No final, um pot-pourri com sucessos que não entraram no repertório e uma despedida cheia de toalhas e cd´s jogados para a galera. Quem foi, curtiu. Muita gente comentando na saída e já se preparando a próxima apresentação da dupla no dia 21 de maio, no Carnafacul. 

Por Marcel Agarie

2 de abril de 2011

Maria Gadu no Credicard Hall



Com 55 minutos de atraso, a cantora agitou o público presente no Credicard Hall nesta sexta, 1º de abril
.
Com quase uma hora de atraso, Maria Gadu subiu ao palco após uma brincadeira de primeiro de Abril. As luzes do Credicard Hall se apagaram, a gritaria se iniciou e ao abrir as cortinas, a banda estava montada, mas onde estava Maria Gadu?

Um dos integrantes do grupo pega o microfone e diz que Maria Gadu teve um problema e não poderia cantar, mas em respeito ao público eles fariam o show mesmo assim. A galera, em peso, já começou a gritar "primeiro de abril" e a mentira não durou muito tempo, claro! Gadu é anunciada e abre o show com a canção "Encontro".

Seu estilo, voz e violão, faz do show algo mais intimista, com o público cantando baixinho e muitos casais das mais diversas opções sexuais, curtindo uma balada sem diferenças.

Misturado ao seu repertório, Maria Gadú trouxe novos arranjos para outras músicas consagradas, como "Trem das Onze" de Adoniram Barbosa, "Quase sem querer" do Legião Urbana e "Lanterna dos Afogados", sucesso do Paralamas do Sucesso.

Das suas famosas canções, não poderia faltar "Shimbalaiê", que a tornou publicamente conhecida depois da música ser tema de uma das novelas globais.

O show também contou com presença de convidados, como a dupla Camila Whitman e Bruno Bianco, Luis Chiari, Dani Black e o cantor e instrumentista Luis Chiari.
Maria Gadú ainda se apresenta novamente hoje no Credicard Hall.

Serviço Maria Gadú - Multishow Ao Vivo - Credicard Hall
Local: Credicard Hall - Av. das Nações Unidas, 17.955 - Santo Amaro
Site: www.t4f.com.br 
Telefones para informações: 4003-6464
Venda a grupos: (11) 2846-6166 / 6232
Apresentações dias 1 e 2 de abril (sexta e sábado)
Horário
: 22 horas
Duração espetáculo: aproximadamente 1h50
Classificação etária: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos.
12 e 13 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais).
14 anos em diante: permitida a entrada (desacompanhados).
Capacidade: 5.712 lugares
Abertura da casa: 1h30 antes do espetáculo
Co-Patrocínio: Citibank / Itaipava Premium / Honda Automóveis
Seguradora Oficial: Allianz
Estacionamento: terceirizado: R$ 30,00
Acesso para deficientes
Ar condicionado

Set list
Encontro - Maria Gadú
Bela Flor - Maria Gadú
Shimbalaiê - Maria Gadú
Tudo Diferente - Andre Carvalho
Dona Cila - Maria Gadú
Lanterna dos Afogados - Hebert Vianna
Lily Braun - Edu lobo e Chico Buarque
Altar Particular - Maria Gadú
Linda Rosa - Maria Gadú
Laranja - Maria Gadú
Filosofia - Noel Rosa
Lounge - Maria Gadú
Trem das Onze - Adoniran Barbosa
Escudos - Maria Gadú
Who knew - Pink
Ne Me Quitte Pas - Jacques Brel Right
Through You -Alanis Morrisette
Laranja - Maria Gadú

21 de fevereiro de 2011

Paramore no Credicard Hall


Dia 20 de fevereiro foi uma data que vai marcar muita gente que foi ao Credicard Hall.

Para abrir o show escolheram uma banda que tem a mesma pegada de música e com uma mulher no vocal. Fake Number, que apesar de eu não conhecer muito bem, agitou a galera que se aglomerava para ver o show do Paramore e conseguiu agradar uma grande parte de quem estava na plateia. Tocando alguns sucessos próprios e algumas músicas covers, eles seguraram a onda de fãs que entravam correndo e gritando.


Pontualmente as 20h, as luzes se apagaram e começou o que todos aguardavam.

Confesso que eu falei antes de entrar que não conhecia a banda ao vivo e achava que eles não teriam uma boa presença de palco. Engano meu. Eles agitaram em todas as músicas, catando e dançando e sem parar.

Tocaram hits novos e antigos e os maiores sucessos. No meio do show teve até tempo para 3 músicas acústicas, mostrando que eles estão realmente bastante afinados.

Uma grande surpresa foi a simpatia da Hayley que não parava de elogiar o quão animado era o público de São Paulo e se desculpou por demorar 3 anos para voltar ao Brasil.

Ao final do show, mesmo fora do set list e atendendo a pedidos de todos que gritavam, eles tocaram “ My Heart” e fecharam depois de 1 hora e 40 minutos de muita animação com o hit “ Misery Business”.

Palavras de todos que saíram do show: “Valeu cada centavo” . E realmente valeu.

Por Mauro Bignardi




Credicard Hall vira roda de samba de Jorge Aragão



Com sambas do início de sua carreira até os mais recentes, artista carioca cativou público, fez do palco sua própria casa e ainda foi surpreendido por uma ilustre presença na plateia

Um dos mais consagrados sambistas brasileiros de todos os tempos, Jorge Aragão fez apresentação única em São Paulo na noite da última sexta-feira, 18, no Credicard Hall. Com muita irreverência e simpatia, o artista carioca interpretou canções de diversas fases de sua carreira, como a antiga Malandro e a mais recente Eu e Você Sempre, entre outras.


A plateia, formada por famílias com pessoas de todas as idades, lotou a casa de shows. A apresentação começou às 22h30, com o sambista sentado num banquinho tocando cavaco e cantando Pecado Capital, de Paulinho da Viola. Logo depois, Jorge Aragão se levantou e começou a cantar seus próprios sambas, acompanhado por mais oito músicos. Com problemas no retorno do áudio no início do show, o artista brincou: “Estou velho, demoro um pouco para engrenar”. Não demorou.


Jorge Aragão anunciou que ia começar a tocar seus sambas velhos e o show se desenrolou. Fizeram parte da apresentação as cançõesEnredo do Meu Samba, gravada pelo Fundo de Quintal, grupo que ajudou a fundar, Coisinha do Pai, Não Sou mais Disso, que compôs com Zeca Pagodinho, Encontro das Águas, de Jorge Vercilo, Vou Festejar, música de João Bosco que fechou a apresentação, além da sua clássica versão de Ave Maria, dedilhada no cavaco por um dos integrantes da banda e o tema de carnaval da Globo, de sua autoria.


Em diversas ocasiões Jorge Aragão se aproximava do público conversando. Na primeira intervenção, o sambista disse que não gosta de encarar o palco como se fosse um “esquema de show”, mas sim como sua casa. Em outra, disse que andava meio preguiçoso e cansado da pirataria, justificando a ausência de novos trabalhos, sendo muito aplaudido. Em mais uma, provocou a plateia dizendo que nas rodas de samba dele e dos seus amigos ninguém ficava sentado em volta da mesa, só queriam saber de sambar. A resposta veio com as pessoas se levantando pouco a pouco. Tudo isso dava ao show um ar mais intimista, apesar do tamanho do Credicard Hall.


Numa dessas conversas o sambista foi surpreendido quando agradecia São Paulo por ter acolhido sua comadre tão bem, coisa que sua terra, o Rio de Janeiro, não havia feito. Ele se referia à Leci Brandão, que no meio da intervenção surgiu de frente para o palco reverenciando seu compadre, que jurou não ter percebido que ela estava lá. O fato inusitado rendeu à Leci muitos aplausos e um coro para subir ao palco, que foi recusado. E assim, após duas horas de surpresa, improviso e bom-humor, Jorge Aragão provou que com ele não existe esse “esquema de show”. Só roda de samba.


Marcus Vinicius Pereira

16 de fevereiro de 2011

Patati Patatá, a dupla de palhaços mais amada do Brasil, volta dia 20 de março ao Credicard Hall


Depois do grande sucesso dos últimos shows, Patati Patatá, Um Show de Alegria! volta aoCredicard Hall para única apresentação dia 20 de março. Sucesso de público, a turnê já passou por diversas cidades brasileiras como Rio de Janeiro, Salvador, Maceió, João Pessoa, Recife, Fortaleza e Rio Grande do Norte e Goiânia. O repertório conta com as músicas "Se Você Quer Sorrir", "A Dança do Macaco", "O Gambazinho Cheiroso", "Hora da Refeição", "As Mãos" e "Chuveiro, Chuveiro", que há décadas vêm encantando o público infantil.

Os ingressos já estão disponíveis e podem ser adquiridos pela internet(www.ticketsforfun.com.br), pelo telefone 4003-5588 (válido para todo o País), nos pontos de vendas espalhados pelo Brasil e na bilheteria do Credicard Hall. A realização é da TIME FOR FUN.

O reconhecimento das crianças é resultado do grande sucesso alcançado através do Projeto "Corpo a Corpo", com o qual Patati & Patatá rodam milhares de escolas do país animando e encantando os pequenos com suas músicas e travessuras.

Além do trabalho realizado nas escolas, Patati & Patatá marcam presença em eventos realizados em diversos locais. Resorts, shoppings, festas infantis e eventos como o 13º Aniversário da Revista Caras. Na televisão, a dupla participou de programas como Mara Maravilha, Bozo, Xuxa, Eliana, Raul Gil, O Melhor do Brasil e Super Nany.

Os palhaços também contam com uma linha de produtos exclusiva. Entre eles uma simpática maleta de carimbos e uma TV com bonecos da dupla; em julho deste ano foram lançados novos produtos como a bicicleta do Patati Patatá, a "cabaninha" e o jogo de mesa e cadeiras. Além do novo Box de DVD's Patati Patatá que está prestes a atingir a marca de disco de platina.

Patati & Patatá já lançou dez CDs, cinco DVDs e duas Coleções com 100 músicas cada. Ao todo, são mais de cinco milhões de produtos vendidos.

Serviço Patati Patatá - Credicard Hall
Realização: TIME FOR FUN
Local: Credicard Hall - Av. das Nações Unidas, 17.955 - Santo Amaro
Site:
www.t4f.com.br
Telefones para informações: 4003-6464
Venda a grupos: (11) 2846-6166 / 6232
Única apresentação dia 20 de março (domingo)
Horário
: 18h

9 de fevereiro de 2011

CAPITAL INICIAL VOLTA A SÃO PAULO PARA SHOW DO BEM SUCEDIDO ALBUM DAS KAPITAL, NO CREDICARD HALL

Os ingressos para única apresentação da banda já estão disponíveis e podem ser adquiridos em todos os canais de venda da Tickets For Fun

No dia 19 de fevereiro, o Capital Inicial sobe ao palco do Credicard Hall para apresentação única. O show faz parte da turnê Das Kapital, o mais recente trabalho do grupo que é parte da história do rock brasileiro. Os ingressos já estão à venda e podem ser adquiridos pelo telefone 4003-5588, pela internet (www.ticketsforfun.com.br) nos pontos de vendas espalhados pelo Brasil e na bilheteria do Credicard Hall (Av. das Nações Unidas, 17.955) das 12h às 20h. A realização é da TIME FOR FUN.


O novo palco tem concepção assinada por Césio Lima, o mesmo que há anos dá vida aos cenários de Roberto Carlos e outros grandes nomes da música nacional, e investe em uma experiência audiovisual. Serão ao todo 19 telas de diferentes tamanhos e formatos espalhados em profundidade pelo palco. Seu conteúdo é pautado por temas do novo álbum, mas também há espaço para produção dos fãs do Capital, que poderão enviar vídeos via site da banda para exibição durante os shows. Isso tudo completado por uma estrutura única de som e luz.


O 12º disco de estúdio do Capital Inicial, este Das Kapital, é o segundo nascimento do grupo em 28 anos de carreira. E, quais rebeldes incorrigíveis, a cada nascimento ousam mais. Na volta aos estúdios, decidiram que em time que está ganhando se mexe, sim. Trocaram cenógrafo, conceito de palco (saiu o retrô e entrou o high-tech), diretor de videoclipes, parceiros e, principalmente, o produtor. Marcelo Sussekind, que trabalhava com eles desde que se conheciam por banda, dá lugar a David Corcos, que já produziu de Marcelo D2 a Seu Jorge.


O resultado foi uma abertura inédita de espectro dentro do estilo próprio que o Capital Inicial criou na discografia do grupo. Tem remissão a punk 77 e rock anos 00 norte-americano (“Ressurreição”), power pop com ênfase no pop (“Depois da Meia-Noite”), rock dançante inglês contemporâneo (“Como se Sente”), baladas de piano (“Eu Quero Ser Como Você”), power pop com ênfase no power e acordes abertos e maiores (“A Menina que Não Tem Nada”) e até climão de rock de arena (“Vivendo e Aprendendo”).


O ingrediente subtraído na receita é simples – aquela sonoridade de vocais altos e instrumentos comprimidos do Bê-rock, formulado na explosão do gênero por aqui. O trabalho ganha em frescor. E coesão.


E o passo além, desta vez, após o recesso da banda com a internação e recuperação de Dinho, veio em toda a equipe e conceito, conforme relatado, mas principalmente no som. Ou nas nuances. Das Kapital é um disco com mais brilho, com suor mais evidente, por vezes com chimbau aberto e pé no retorno, em outras, com marcação dramática em piano. Na equação, algo de que o grupo se orgulha mesmo – a manutenção do estilo próprio.


“Variedade (de gêneros) não significa talento. Bandas que amo, como AC/DC e Ramones, fazem e fizeram a mesma coisa sempre. Mas tem um rock dos anos 70, do qual bebi muito, de Led Zeppelin, Deep Purple, com essa característica de variedade na composição. Led Zeppelin fez até reggae (‘D´yer Mak´er’)”, narra Dinho. “Mas existe um ponto que nos é muito valioso, o de ter atingido uma sonoridade própria. Antes mesmo de ouvir o vocal, você já sabe que é o Capital Inicial”, completa o vocalista.


Sobre o título do disco, referência a obra O Capital, de Karl Marx, Dinho explica que “reunir o nome Capital Inicial com o título do mais importante livro de Karl Marx e, ainda por cima, fazer as fotos da capa na Bolsa de Valores nos pareceu uma piada irresistível. Uma coisa mais pra Groucho do que pra Karl... Mas, embora o humor tenha servido de inspiração, a combinação entre o título, nosso nome e a foto serve também de pretexto para uma pequena discussão sobre valores”.


E ainda há uma canção com aquela sonoridade de cordas de aço (“Não Sei Porquê”), um rock pesadão com cavalgada quase metal de guitarra (“Melhor”), a música mais longa (3m52s) e climática do trabalho (“Eu Sei Quem Eu Sou”), um aclive em peso e vocal agressivo (“Marte em Capricórnio”) e um arremate com introdução bem marcada.


O Capital Inicial é Dinho Ouro Preto (voz), Yves Passarell (guitarra), Fê Lemos (bateria) e Flávio Lemos (baixo). No palco, os jovens músicos Robledo Silva (teclados, violão) e Fabiano Carelli (guitarra e violão) surgem no apoio sonoro.


Serviço Capital Inicial – Credicard Hall

Realização: TIME FOR FUN

Local: Credicard Hall – Av. das Nações Unidas, 17.955 – Santo Amaro

Site: www.t4f.com.br

Telefones para informações: 4003-6464

Venda a grupos: (11) 2846-6166 / 6232

Única apresentação dia 19 de fevereiro (sábado)

Horário: 22 horas


6 de fevereiro de 2011

ISABELLA TAVIANI CANTA MÚSICAS DE SEU NOVO CD EM ÚNICA NOITE NO CREDICARD HALL


"Meu Coração Não Quer Viver Batendo Devagar" é o CD da turnê que fez a cantora viajar o Brasil com shows em Salvador, Curitiba, Natal, Rio de Janeiro entre outras

Desde o lançamento de seu novo CD, em setembro de 2009, Isabella Taviani está vivendo a toda velocidade. Depois de se apresentar no Teatro Tom Jobim no Rio, em Recife e em Salvador, a cantora e compositora traz de volta a São Paulo, em única apresentação dia 12 de fevereiro, o repertório do álbum "Meu Coração Não Quer Viver Batendo Devagar". Os ingressos já estão a venda pelo site www.ticketsforfun.com.br, pelo telefone 4003-5588 e na bilheteria do Credicard Hall - Av. das Nações Unidas, 17.955 - Santo Amaro. A realização é da TIME FOR FUN.

Quem conhece Isabella Taviani entende bem o nome de seu novo álbum. A cantora e compositora de sucessos como "Digitais", "Luxúria" e "Diga sim pra mim" gosta de emoções fortes e agora se arrisca em parcerias com amigos. "Meu coração não quer viver batendo devagar" tem 14 faixas, sendo que 13 levam sua assinatura, como o primeiro single "Presente-passado". A única música que não é de sua autoria ou coautoria é "Sob medida", de Chico Buarque, gravada por ela especialmente para a novela "Caminho das Índias" e que entrou neste CD como faixa bônus.

Produzido por Rodrigo Campello e Jr Tostoi (MiniStereo), o álbum é a base do repertório deste show. Além dos sucessos anteriores e o novo single, estão garantidas as músicas "Eu não moro na sua vida" (Isabella Taviani e Dudu Falcão), "Argumentos de vidro" (dela com Jorge Vercillo), "Arranjo" (dela com Zélia Duncan) e "Depois da chuva" (Isabella, Jorge e Zélia).

Dividirão o palco com Isabella Taviani os músicos Alexandre Katatau (baixo), Marco Vasconcellos (violões e guitarras), Sergio Melo (bateria) e Renato Fonseca (teclados). A direção musical do espetáculo é de Carlos Magalhães e o figurino será, mais uma vez, de Karla Pê. O cenário do show é de Christiano Menezes, responsável pelo projeto gráfico do novo álbum, cujas fotos de capa e de divulgação foram feitas no Clube do Maverick, em São João do Meriti (RJ).

Serviço Isabella Taviani
Realização: TIME FOR FUN
Local: Credicard Hall - Av. das Nações Unidas, 17.955 - Santo Amaro
Site:
www.t4f.com.br
Telefones para informações: 4003-6464
Venda a grupos: (11) 2846-6166 / 6232
Única apresentação dia 12 de fevereiro (sábado)
Horário: 22 horas


2 de fevereiro de 2011

PARAMORE VOLTA AO BRASIL EM FEVEREIRO DE 2011 PARA SHOWS EM BRASÍLIA, BELO HORIZONTE, RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO E PORTO ALEGRE


Liderada pela cantora Hayley Williams, a banda Paramore apresentará show da turnê "Brand New Eyes" além de músicas de sua carreira meteórica, como "The Only Exception", "Misery Business", "Ignorance" e "Decode"

São apenas seis anos de carreira e o Paramore já acumula uma indicação ao Grammy de revelação, em 2008, um Teen Choice Award de Melhor Música e Banda de Rock, vencedores da estatueta de Melhor Artista Internacional no VMB de 2008 (MTV - Brasil) e na semana passada ganharam na categoria de Melhor Banda Alternativa, no European Music Awards, realizado em Madri. Com essa prematura trajetória de sucesso, a banda americana desembarca pela segunda vez no Brasil, dessa vez para divulgar seu último trabalho, "Brand New Eyes", de 2009.

Com realização da TIME FOR FUN, a banda chega para shows da turnê "Brand New Eyes" em fevereiro de 2011 para apresentações dias 17/02, no Chevrolet Hall, em Belo Horizonte,19/02, no Citibank Hall no Rio de Janeiro, e 20/02, no Credicard Hall em São Paulo.


A pré-venda exclusiva para integrantes do fã-clube da banda Paramore acontece entre os dias 03 e 05 de dezembro de 2010. Clientes Credicard, Citibank e Diners contam com pré-venda exclusiva entre os dias 06 e 12 de dezembro. O público em geral poderá adquirir ingressos a partir de 13 de dezembro. Pré-venda e venda acontecem nas bilheterias oficiais dos shows, pelo telefone 4003-5588 (válido para todo o País), pelo sitewww.ticketsforfun.com.br e nos pontos de vendas espalhados pelo Brasil.


A banda também se apresentará em Brasília, dia 16/02, e Porto Alegre, dia 22/02. Esses shows não contarão com pré-venda exclusiva Credicard, Citibank e Diners.


Paramore já conquistou o mundo e excursionou pelos EUA, país de origem, Europa, Japão e América Latina, entre outros. A banda acaba de voltar de uma bem-sucedida turnê no Reino Unido, com apresentações esgotadas, além de participar de um show promovido pelo canal de música VH1, gravado com as tropas americanas instaladas no Kuwait, Iraque.


O álbum mais recente, "Brand New Eyes", foi lançado em setembro de 2009 e recebeu disco de ouro nos Estados Unidos e platina no Reino Unido. Produzido por Rob Cavallo (Green Day, Avril Lavigne e My Chemical Romance), o disco tem 11 faixas e mostra a evolução do grupo a cada novo trabalho. O segundo álbum "Riot!", foi considerado um marco na carreira da banda, com o sucesso das faixas "Misery Business," "CrushCrushCrush" e "That's What You Get".


Mais informações pelo site oficial do Paramore: www.paramore.net ou pela página da banda no Facebook: www.facebook.com/paramore


Serviço PARAMORE - BRAND NEW EYES TOUR

Realização: TIME FOR FUN

Local: Credicard Hall - Av. das Nações Unidas, 17.981 - Santo Amaro - SP

Central de Vendas Tickets For Fun: 4003-5588

Domingo, 20 de fevereiro de 2011

Horário show Paramore: 20h

Classificação etária: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos; 12 anos e 13 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais); 14 anos em diante: permitida a entrada (desacompanhados).

31 de janeiro de 2011

ELVIS COSTELLO & THE IMPOSTERS DESEMBARCAM NO PAÍS EM ABRIL PARA SHOWS DA TURNÊ "NATIONAL RANSOM


Pré-venda exclusiva para clientes Credicard, Citibank e Diners
acontece entre 31 de janeiro e 06 de fevereiro

Com o novo disco "National Ransom" lançado em outubro de 2010, Elvis Costello & The Imposters saem em turnê novamente, tendo o Brasil como destino. Desde o lançamento de "My Aim is True" em 1977, Costello nunca mais parou de contribuir para o rock 'n' roll mundial com sucessos como "Pump it Up", "Watching the Detectives", "Oliver's Army" e "Radio Radio", além de baladas como "She" e "Alison". Além desses hits da carreira do cantor, os fãs também terão a oportunidade de conferir de perto uma incrível seleção de seu novo trabalho.

Com realização da TIME FOR FUN, os shows acontecem dia 05 de abril, no Credicard Hall em São Paulo, e dia 06 de abril, no Citibank Hall do Rio de Janeiro. Clientes Credicard, Citibank e Diners contam com pré-venda exclusiva entre 31 de janeiro e 06 de fevereiro. O público em geral poderá adquirir ingressos a partir de 07 de fevereiro. Informações sobre valores de ingressos seguem abaixo.

Nascido em Londres, Declan Patrick MacManus (nome verdadeiro de Elvis Costello) trabalhou como operador de computação antes de se tornar um músico profissional. Ele assinou seu primeiro contrato musical com a Stiff Records e gravou seu primeiro disco, "My Aim is True" enquanto estava de férias no trabalho. O sucesso do disco foi tão grande na Inglaterra, que ele conseguiu um acordo de distribuição das cópias nos EUA com a Columbia Records.

Costello vem enriquecendo o mercado fonográfico há quase quatro décadas, tendo lançado mais de 30 discos nesse tempo e sendo indicado diversas vezes ao Grammy. Sua canção "I Still Have That Other Girl" foi vencedora do Grammy de "Best Pop Collaboration With Vocals" de 1999.

Discografia

1977 - My Aim Is True
1978 - This Year´s Model
1979 - Armed Forces
1980 - Get Happy!!
1981 - Trust
1981 - Almost Blue
1982 - Imperial Bedroom
1983 - Punch the Clock
1984 - Goodbye Cruel World
1986 - King of America
1986 - Blood and Chocolate
1989 - Spike
1991 - Mighty Like a Rose
1993 - The Juliet Letters
1994 - Brutal Youth
1995 - Kojak Variety
1996 - All This Useless Beauty
1996 - Costello & Nieve
1998 - Painted from Memory, com Burt Bacharach
2002 - When I Was Cruel
2002 - Cruel Smile
2003 - North
2004 - The Delivery Man
2004 - Il Sogno
2005 - Piano Jazz, com Marian McPartland
2006 - My Flame Burns Blue
2006 - The River in Reverse, com Allen Toussaint
2008 - Momofuku, com The Imposters
2009 - Secret, Profane & Sugarcane
2010 - National Ransom

Alexandre Pires apresentou em São Paulo a turnê do seu novo álbum “Mais Além Ao Vivo”



Neste último sábado, 29 de janeiro, o Credicard Hall recebeu Alexandre Pires para o show que apresentou seu mais recente trabalho ao público paulista.


O espetáculo começou às 22h35 com os três telões que compunham o cenário mostrando fotos do cantor nas capas de diversas revistas internacionais, e a banda dando início à música “Pode Chorar”. Quando o cantor subiu ao palco, pronto para começar a cantoria, algo aconteceu em seu microfone, que não estava funcionando. No início parecia que a música seria somente instrumental, como muitos artistas fazem na abertura dos shows, mas quando Alexandre começou a mexer a boca e gesticular, percebemos o problema. Como os cantores têm o costume de usar um ponto no ouvido, ele não percebeu que sua voz não estava saindo, e continuou cantando. Algumas pessoas da platéia ainda tentaram avisá-lo, fazendo gestos com a mão. Mas a produção tratou de correr pra lá e pra cá, e logo resolveu o problema. Já no final da música, depois de ouvir um “som, alô, som” de alguém testando o microfone, tudo voltou ao normal. Alexandre agradeceu o público com um “agora sim São Paulo” e seguiu o espetáculo com “Você não vai escapar” e “Mineirinho”.


O álbum “Mais Além”, com composições inéditas, marcou o retorno de Alexandre Pires aos palcos brasileiros. Esse último trabalho “Mais Além Ao Vivo”, gravado no Rio de Janeiro, contém essas música inéditas e alguns clássicos da carreira do cantor, num mix de samba e romantismo. "Quando um artista faz um show novo e se concentra apenas nesse repertório, muitas vezes o público fica decepcionado. Por isso, eu procuro dosar bem essa questão, mostrando novidades, claro, mas sem deixar de lado os sucessos impossíveis de tirar do roteiro", define Alexandre.


O show no Credicard seguiu o mesmo esquema do DVD, com apenas alguns acréscimos na set list, como “Domingo”, sua primeira composição, em 1993, e “Jeito Felino” e “Cheia de Manias”, do Grupo Raça Negra, em agradecimento ao apoio que recebeu no início da carreira. Em “Custe o que custar”, Alexandre contou que ele mesmo pediu permissão à Rosana para gravar a música, e a elogiou com uma das maiores intérpretes do Brasil.

Um diferencial do show de Alexandre Pires para os outros shows de samba e pagode são as coreografias. O cantor é conhecido por ser perfeccionista e averiguar cada detalhe do show para que ele saia perfeito. Ele inclusive co-assina a coreografia junto com Aline Barbosa. Para a música “Sissi”, os bailarinos fizeram uma espécie de teatrinho, bem diferente e engraçado. E após “Mineirinho”, o próprio cantor arriscou um break.


Outro diferencial é o figurino, assinado por Juliana Maia. Alexandre trocou de roupa seis vezes. Começou com um colete e chapéu preto, e no decorrer do show trocou por um paletó branco, depois por uma jaqueta de couro azul e uma espécie de punjabi masculino para a música “A Deus eu peço”. Seguiu com um terno cor de rosa e por fim uma regata preta com jeans, coturno e óculos escuros, que encerrou o show.


Às 22h45, duas horas, dez minutos e 31 músicas depois, Alexandre se despediu do público e finalizou o espetáculo com “Eu sou o samba”, que no CD conta com a participação de Seu Jorge.

Em fevereiro o cantor ainda se apresenta em Ubatuba (SP), Belo Horizonte (MG) e Rio de Janeiro (RJ). Para conferir a agenda completa acesse o site: http://alexandrepires.uol.com.br


Set list:

  1. Pode chorar
  2. Você não vai escapar
  3. Mineirinho
  4. Cigano
  5. Tira ela de mim
  6. Sissi
  7. A Deus eu peço
  8. Depois do prazer
  9. Se quer saber
  10. Dessa vez eu me rendo
  11. Vou viver a vida
  12. Quem é você
  13. Eu sou o samba
  14. Pot-Pourri: Usted se me llevo la vida / Necessidade / É por amor / Bum bum bum
  15. Pot-Pourri: A musa das minha canções / Vem me amar
  16. Custe o que custar
  17. Só por um momento
  18. Erro meu
  19. Sai da minha aba
  20. Pot-Pourri Tim Maia: Você / Sossego / Do leme ao pontal / Descobridor dos sete mares / Gostava tanto de você
  21. Essa tal liberdade
  22. Eva meu amor
  23. Barata da Vizinha
  24. Delírios

Bis:

  1. Domingo
  2. Que se chama amor
  3. Interfone
  4. Nosso sonho não é ilusão
  5. Jeito felino
  6. Cheia de manias
  7. Eu sou o samba
“Por Gabriela Benício”

29 de janeiro de 2011

Deftones e Cypress Hill dividem o palco em abril no Credicard Hall


Única apresentação das bandas no Brasil acontece dia 04 de abril em São Paulo e coloca no mesmo palco o melhor do hip-hop "old school" e do novo rock mundial

Os grupos californianos Deftones e Cypress Hill são conhecidos por sua música de som pesado e letras enfurecidas e tem como característica em comum a mistura de diferentes gêneros musicais.


Com realização da TIME FOR FUN, a apresentação acontece dia 04 de abril no Credicard Hall (São Paulo). Clientes Credicard, Citibank e Diners contam com pré-venda exclusiva entre02 e 08 de fevereiro. O público em geral pode adquirir ingressos a partir de 09 de fevereiro. Mais informações sobre valores de ingressos e serviço serão divulgadas em breve.

Ambos com álbuns lançados em 2010 (Deftones com "Diamond Eyes" e Cypress Hill com "Rise Up"), os grupos chegam ao Brasil com o fôlego renovado e dispostos a mostrar todos os grandes hits de suas carreiras de sucesso.


Desde o lançamento do primeiro disco, "Cypress Hill" em 1991, o trio B-Real, Sen Dog e DJ Muggs vendeu mais de 18 milhões de discos ao redor do mundo e lançou hits que vão desde "Insane in the Brain", "How I Could Just Kill a Man" e "Rock Superstar", até sucessos com letras em espanhol como "Yo Quiero Fumar" e "Siempre Peligroso", que contribuíram para a disseminação do hip-hop cantado nessa língua.


Sempre admirado por seus colegas, o Cypress Hill conta com parceiros renomados em músicas e shows. Alguns deles são Tom Morelo (Rage Against the Machine), Marc Anthony, Pitbull, Mike Shinoda (Linkin Park), Daron Malakian (System of A Down) e Deftones.


Assim como o Cypress Hill, o Deftones também foi formado no início da década de 90. O grupo ganhador do Grammy e disco de platina já se apresentou com grandes nomes do rock que vão de Linkin Park até Metallica. O show no Credicard Hall marca a volta do Deftones ao Brasil desde 2007.


O público brasileiro dessas duas bandas terão a oportunidade única de vê-las no mesmo palco e na mesma noite apresentando hits que marcaram a cena musical das últimas duas décadas.


www.cypresshill.com

www.deftones.com

Ultima Postagem

Orquestra Petrobras Sinfônica apresenta "Thriller Sinfônico" e "Legião Sinfônico” em São Paulo

Os “showcertos” acontecem na Vibra São Paulo com regência do maestro Felipe Prazeres A Orquestra Petrobras Sinfônica vai apresentar na Vibra...