quarta-feira, 5 de junho de 2013

Nova edição de O grande Gatsby ganha apresentação do ilustre Ruy Castro


Livro vem com capa dura, caderno de fotos, além de sobrecapa promocional 

A Geração Editorial orgulha-se de apresentar um dos melhores romances — talvez o melhor — da literatura dos Estados Unidos, e a obra-prima de F. Scott Fitzgerald. O grande Gatsby é uma crítica mordaz ao chamado “Sonho Americano”, em que a sociedade estadunidense viveu uma prosperidade sem precedentes na década de 1920, após a I Guerra Mundial.

Em uma edição de luxo, com capa dura e caderno de fotos no miolo, o livro conta com apresentação escrita pelo célebre jornalista e escritor Ruy Castro, autor de obras como Chega de Saudade: A história e as histórias da Bossa Nova (1990); O Anjo Pornográfico: A vida de Nelson Rodrigues (1992); Estrela Solitária: Um brasileiro chamado Garrincha (Prêmio Jabuti de 1996); Carmen: Uma biografia (2005); Era no tempo do rei: Um romance da chegada da corte (2007), entre outros.

O grande Gatsby é uma brilhante recriação da alta sociedade norte-americana na Era do Jazz. Remove camada por camada desse mundo glamoroso e revela a insensibilidade e crueldade do seu âmago. Como diz Ruy Castro na apresentação que preparou especialmente para esta edição, Gatsby é o alter ego do próprio F. Scott Fitzgerald, que embora idolatrasse os ricos e o glamour da época, enxergava a sua decadência e não se conformava com o materialismo sem limites nem com a falta de moral desse delírio hedonista, que teve fim na Crise de 1929, quando sobreveio a Grande Depressão, o período mais negro da história dos Estados Unidos.

2 comentários: