27 de setembro de 2012

Penélope, a Repórter Cor-de-Rosa revela bastidores de telejornal para as crianças



Com direção de Carla Candiotto (prêmios FEMSA e APCA 2011) e atuação de Ângela Dip, o espetáculo infantil traz um dos mais populares personagens infantis da televisão brasileira para os palcos. Por meio de uma encenação divertida e ágil, o espetáculo revela para as crianças o funcionamento de um programa de televisão e propõe um bate-papo sobre o que cada um quer ser quando crescer
  
Quem foi criança na década de 90 já morreu de rir com a repórter bonita, popular e apresentadora de seu próprio telejornal. Agora, os pequenos da nova geração vão ter a oportunidade de conhecer esta hilária personagem e, ainda, se aproximar do universo da televisão. Com roupas, maquiagem e cabelos cor-de-rosa, a atriz Ângela Dip volta a interpretar um dos mais importantes personagens da televisão brasileira, agora no teatro, sob direção de Carla Candiotto (Prêmios FEMSA 2011 Por Histórias por Telefone e APCA 2011 por Histórias por Telefone, A Volta ao Mundo em 80 Dias e Sem Concerto - ambos na categoria de Melhor Direção). Trata-se do espetáculo Penélope, a Repórter Cor-de-Rosa, que estreia dia 29 de setembro, sábado, às 16 horas no Teatro Alfa.

A peça infantil tem texto de Flavio de Souza, direção de arte, figurino e adereços de Marco Lima, desenho de luz de Wagner Freire e trilha sonora de Helio Ziskind e Ivan Rocha. O contra-regra e ator Robson Villsac interpreta o assistente da protagonista. A personagem Penélope é inspiração do programa Castelo Rá-Tim-Bum, gravado pela TV Cultura de 1994 a 1997.

Toda criança já teve curiosidade em saber o que acontece atrás das câmeras da televisão. De onde vem a luz, os aplausos, os figurinos? Quantas pessoas precisam trabalhar para um programa ir ao ar? Em cena, a famosa jornalista apresenta seu telejornal no estúdio, com os bastidores abertos aos olhos do público. Desta forma, as crianças podem ver tudo, bem de perto, e aprender um pouco sobre produção de roteiros, atuação, iluminação, trilha sonora, cenografia, figurinos, efeitos especiais.

Carismática, a personagem também revela porque se tornou jornalista, qual o verdadeiro mistério sobre suas roupas e adereços cor-de-rosa, porque se chama Penélope etc. Além disso, propõe um descontraído bate-papo sobre carreira, aguçando a criatividade das crianças.

A criação
Para Ângela Dip, Penélope sempre foi um personagem muito forte e marcante. “Até hoje eu encontro fãs que têm entre 18 e 20 e poucos anos e muitos dizem que se tornaram jornalistas por causa da personagem. Como o figurino de Penélope é muito presencial, muita gente ainda não me reconhece como a atriz que interpretava o papel. Quando falo sobre o assunto em apresentações de stand-up, entrevistas ou twitter, as pessoas ainda se chocam e sempre me dão um feedback extremamente carinhoso.”

Desta forma, trazer a Penélope de volta sempre foi uma vontade de Ângela. Procurou Flávio de Souza (o mesmo autor de Castelo Ra-Tim-Bum) e pediu que escrevesse um texto. Depois, chamou Carla Candiotto - com quem tentava uma parceria há muito tempo -  para dirigir.

Juntas, Ângela Dip e Carla Candiotto adaptaram a personagem Penélope para as crianças da nova geração. “O espetáculo é uma oportunidade de apresentar uma figura que marcou época no programa da TV Cultura às crianças que ainda não a conhecem. Já os mais velhos vão matar as saudades desta deliciosa criação”, explica a diretora Carla Candiotto. ”Estamos explorando a personalidade da figura doidinha, curiosa, hiper-ativa, engraçada e que se veste inteirinha de rosa, livre de qualquer relação com o programa”, conta a protagonista.

O cenário do espetáculo reproduz um estúdio de televisão, com câmeras, refletores e tripés. Parte do figurino é idêntica ao de Penélope, do Castelo Rá-Tim-Bum, mas Marco Lima também criou adereços e novas peças para incrementar a montagem. Tudo rosa, é claro. A trilha sonora do espetáculo é recortada por seis músicas. Cinco delas são composições de Ângela Dip com melodias de Helio Ziskind e Ivan Rocha, criadas especialmente para a peça.

“Nesse sobe e desce de nossas carreiras, finalmente nos encontramos e vamos trabalhar juntas. Carla é uma super diretora de teatro infantil, tem uma pegada de comédia que eu admiro e combina comigo. Estamos nos dando muito bem neste trabalho”, conta a protagonista.

Para Carla Candiotto, Ângela Dip é uma “atrizona, que faz acontecer. Ela é segura, generosa, talentosa. Respeito muito o trabalho e a pessoa”, conta a diretora, que também faz parte do time de comediantes do programa Saturday Night Live, da Rede TV, desde a estreia, em maio deste ano.

SERVIÇO
Estreia dia 29 de setembro no Teatro Alfa, na Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722 - Santo Amaro. Temporada: de 29 de setembro a 25 de novembro. Sábados e Domingos às 16h. Duração: 50 minutos. Ingressos: R$ 30. Indicado para crianças a partir de 3 anos. Ingressos: [11] 5693.4000 ou 0300.7893377.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ultima Postagem

Nísia Floresta contará com Circuito Gastronômico

Ação conjunta dos empresários busca fortalecer o turismo local Nísia Floresta conta com uma forte gastronomia e abriga os principais restaur...