Canal Investigação Discovery estreia Justiça Final


Perito renomado busca evidências para resolver mortes misteriosas
David Wilson (à esq) durante investigação

Mesmo quando um assassino em série recebe condenação à prisão perpétua, a totalidade de seus crimes raramente é revelada -  eles em geral usam táticas evasivas e calculistas para apagar provas sem deixar rastros, mantendo mortes misteriosas em segredo como parte de um ritual doentio.

A série JUSTIÇA FINAL (KILLERS BEHIND BARS), que o Investigação Discovery estreia na quinta-feira, 29 de agosto, às 19h, procura evidências para solucionar assassinatos que, apesar de não resolvidos, trazem indícios de autoria por parte de três criminosos já condenados. Para isso, o criminologista especializado em assassinos em série  e professor da Universidade de Birmingham, David Wilson, utiliza sua experiência no estudo destes crimes reais que provavelmente nunca seriam atribuídos a indivíduos já julgados e condenados.

Na série, Wilson investiga a trajetória de três homens que recentemente receberam sentenças superiores a 100 anos de prisão: Peter Tobin, condenado pela morte de três mulheres, Robert Black, condenado por violentar e matar quatro meninas com idades entre cinco e onze anos, e Steve Wright, o "Estrangulador de Suffolk", condenado pelo assassinato de cinco prostitutas. Com acesso a entrevistas com policiais encarregados das investigações, gravações dos interrogatórios e provas coletadas nas cenas dos crimes, Wilson examina em detalhes os crimes já atribuídos a estes assassinos para, em seguida, traçar os respectivos perfis psicológicos e modus operandi de cada um deles.

Depois, com o auxílio das mais recentes técnicas de análise criminológica, Wilson compara os crimes que tiveram a autoria assumida com outros que ainda não foram resolvidos. O professor encontra-se com peritos em busca de uma análise atenta e completa das mentes criminosas - a grande pergunta é: pode-se aplicar os padrões seguidos pelos assassinos a estes crimes não solucionados? Buscando provas perdidas no tempo, Wilson chega a um resultado claro: cada um dos três leva consigo o segredo de inúmeras mortes misteriosas; pelo menos dez dos crimes levantados foram cometidos por algum deles. Tobin, por exemplo, afirma ter mais de quarenta e oito mortes em seu currículo de crimes.

David Wilson é autor de mais de 15 livros, entre eles “A History of British Serial Killing” (“A História dos Assassinatos em Série na Grã-Bretanha) e é reconhecido como o maior especialista em assassinos em série do Reino Unido.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Interior mineiro recebe o passeio off-road Suzuki Day

Primeira parte da sétima e última aventura da série Harry Potter ganha novos pôrteres

Fortaleza receberá final do Mitsubishi Motorsports Nordeste 2019