22 de outubro de 2010

Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo promove festival Outubro Independente

Intercâmbio cultural, alma cosmopolita e pluralidade artística permeiam a 2° edição do Festival Outubro Independente. Opulência e criatividade tomaram conta do centro de São Paulo em 1º de outubro, na festa de abertura do projeto, realizada em parceria com a VOODOOHOP. A Galeria Olido, as ruas do Centro, as bibliotecas Alceu Amoroso Lima, Cora Coralina, Érico Veríssimo, Rubens Borba de Moraes e o Centro Cultural São Paulo sediam os quase 100 eventos distribuídos nos 31 dias de festival cingidos pela música, artes, literatura, cinema e debates. Com ingressos gratuitos ou a preços módicos, o evento atende os anseios de todas as tribos. O Outubro Independente segue até 31 de outubro.

Concebido no CCJ (Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso) em 2006 ainda como CCJ Independente e alicerçado pela diversidade de linguagens e pela abertura de espaços e apoio aos artistas independentes, o Festival Outubro Independente, subsidiado pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, amplia seus horizontes.

Da cena musical brasileira, são destaques: as apresentações do sexteto de Brasília Satanique Samba Trio e da banda cearense Cidadão Instigado que tocam no CCSP nos dias 16 e 17, respectivamente. Além de abarcar grandes artistas brasileiros dos diversos mundos da arte, o festival trará pela primeira vez ao Brasil o sound system de Jah Shaka, grande mestre da cultura e sonoridade jamaicana reconhecido no mundo todo. Sua apresentação será na rua, em frente ao CCJ, no dia 24. No dia 16, o CCJ recebe Chali 2na, destaque na cena hip-hop e barítono do lendário Jurassic 5. No dia 30, o CCSP apresenta a mistura de ska, dub e eletrônico da banda The Eternals, com show de abertura do Hurtmold.

Debates literários propõem relações entre diferentes escritores que buscam formas alternativas de produção e distribuição. O festival apresenta ainda uma série de mostras de Cinema Independente, com mais de 30 filmes, entre curtas, médias e longas-metragens, exibidos no CCSP e na Galeria Olido.

”Nosso objetivo é mostrar que, mesmo sem investimentos financeiros vultosos ou contratos com grandes empresas, vários grupos puderam viabilizar seu próprio trabalho desfrutando de certa autonomia. Hoje é possível gravar, mixar, editar e publicar obras, o que possibilita ao artista ter maior controle sobre a sua obra”, afirma Karen Cunha, uma das organizadoras do Outubro Independente.

Os organizadores ressaltam também que é desígnio apoiar os grandes festivais e serem apoiados por eles, já que a finalidade é disseminar a arte independente no Brasil. E a melhor forma é unir forças.

Outubro Independente 2010

www.centrocultural.sp.gov.br/outubroindependente

Confira a programação completa no site: www.centrocultural.sp.gov.br/outubroindependente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ultima Postagem

Nísia Floresta contará com Circuito Gastronômico

Ação conjunta dos empresários busca fortalecer o turismo local Nísia Floresta conta com uma forte gastronomia e abriga os principais restaur...