Mostrando postagens com marcador A Máquina. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador A Máquina. Mostrar todas as postagens

6 de maio de 2014

‘A Máquina’ recebe o humorista Oscar Filho


Humorista fala sobre a sua saída da bancada do CQC e outros assuntos

Nesta terça-feira (06/05), às 23h30 na TV Gazeta, o programa ‘A Máquina’ captura Oscar Filho. O humorista que, com apenas 35 anos, acaba de lançar sua autobiografia “Oscar Filho – Autobiografia não Autorizada” revela que nunca pensou em escrever uma biografia tradicional, mas contar sua vida a partir de situações engraçadas: “Se eu fosse me levar a sério esse livro teria dez páginas. Se eu fosse falar meus feitos, teria cinco páginas”.

Questionado pela máquina, Oscar fala sobre a sua saída da bancada do CQC. “Eu achei que estava indo muito bem, mas me tiraram de lá. Se me tiraram é por que alguma coisa estava errada”, e completa: “o segredo foi: esta cadeira nunca foi minha”.

O humorista, que atualmente trabalha como repórter, sonha em apresentar um Talk Show, e critica a superficialidade do humor nos programas de entrevistas atuais: “Humor é muito legal como entretenimento, mas se você consegue usar ele a favor de uma coisa mais profunda é bacana”.

Assista ao programa na íntegra na próxima terça-feira (06/05) às 23h30.

1 de abril de 2014

Nany People fala sério em “A Máquina”


Ela relata no programa momento em que quis se matar, aos 16 anos 

Criada no interior mineiro, onde iniciou sua formação teatral, foi somente em São Paulo que Nany alavancou a carreira. Na entrevista, a atriz fala sobre quando saiu de casa. “Saí de Minas com 20 anos e um colchão de espuma e vim atrás do meu sonho na cidade grande”.

Sem papas na língua, ela ainda fala sobre o grande amor de sua vida. “Foi um cara que eu não pude me casar porque ele não tinha estrutura para me aguentar na vida dele.”

Nos momentos de reflexão ao lado de Carpinejar, Nany  relata o momento em que quis se matar, aos 16 anos. “Foi durante a minha formatação na adolescência, fazendo tratamento psicológico, enquadrada numa realidade que não era minha, não me reconhecia. Me via no meio de menino namorando menina, eu toda com forma feminina e não mudava a voz, não tinha pelo no corpo”, desabafa.

Ainda no programa, ela aborda um momento inoportuno vivido na televisão. “Quando eu fui estrear num programa, alguém citou na mesa redonda que não era de bom tom ter uma apresentadora com a minha condição de transexual para apresentar um programa.”

Nesta terça-feira (01/04), às 23h30, o programa ‘A Máquina’ recebe a atriz e humorista, Nany People.

28 de janeiro de 2014

“A Máquina” recebe o produtor musical Miranda


Ele fala sobre os dois anos que viveu sem dinheiro em São Paulo

O programa ‘A Máquina’ recebe o jornalista e produtor musical, Carlos Eduardo Miranda. Respeitado no cenário musical, Miranda fala sobre a vida pessoal e faz um panorama sobre a carreira: “Minha vida sempre foi arriscar. E atualmente, eu estou falido, estou devendo, sem trabalho, mas eu sempre estou feliz. Porque eu já entendi que não é grana que faz as coisas serem legais. Fazer ser legal é fazer o que gosta e curtir a vida”, conta o gaúcho.

Miranda também fala sobre os dois anos que viveu sem dinheiro em São Paulo: “foram os dois anos mais alegres da minha vida”. E acrescenta: “Quanto tu tem grana e não tem sonho, isso é ruim. A vida é boa quanto você se permite ser louco, sonhar, inventar coisas. Tudo o que eu fiz era impossível”.

No programa, ele relembra também a época em que deixou o jornalismo musical para virar produtor de bandas e fundou um selo de novos talentos, o Banguela Records, junto com integrantes da já consagrada banda Titãs. E revela a mentira que contou sobre o selo:  “A gente conseguiu emprestar um dinheiro e fizemos um rolo, menti na capa da Ilustrada que eu já tinha o selo e nem tinha, era tudo mentira. Nem tinha avisado os Titãs. Foi uma confusão desgraçada, mas deu tudo certo porque eu fui louco. Tem coisas que só sendo louco tu faz”.

No quadro ‘Inimigo Secreto’, Miranda foi obrigado a falar sobre a cantora Daniela Mercury: “Foi uma pessoa que teve uma carreira musical brilhante, com grandes arranjos e grandes momentos. Mas de certa forma ela se afastou demais da música, ficou na presepada da vida. Agora que ela conseguiu fazer um marketing bom da vida dela, que ela está voltando com tudo legal”, brinca.

Assista ao programa na íntegra hoje às 23h30.

4 de junho de 2013

Rafinha Bastos é capturado por ‘A Máquina’


Programa vai ao ar hoje, 4 de junho

Humorista, ator e jornalista, Rafinha Bastos é o entrevistado da próxima edição do programa ‘A Máquina’, nesta terça-feira, dia 4 de junho.

Formado em jornalismo no Rio Grande do Sul, o comediante já passou pela RedeTV!, Rede Bandeirantes, GNT, entre outros canais, trabalhando como ator ou apresentador. Atualmente, além de seu canal de entrevistas no Youtube, ‘Oito Minutos’, Rafinha estreia em junho a segunda temporada do programa ‘A Vida de Rafinha Bastos’, veiculado pela FOX e FX.

Para o humorista, as novas mídias foram essenciais para a criação de oportunidades. “Profissionalmente, elas possibilitam que eu corra atrás do que realmente acredito, por mais piegas e bobo que seja. É o que mais me fascina”.

Quanto à vida pessoal, Rafinha fala sobre o casamento e a família, em meio a muitas provocações e risadas com o apresentador Fabrício Carpinejar. “A responsabilidade de ter um filho é impedir que um ser humano morra”, comenta o entrevistado sobre a dificuldade da paternidade, e ainda brinca com Carpinejar, que foi pai aos 20 anos: “existe um negócio chamado camisinha, já ouviu falar?”.

O comediante conta também que não confia no ser humano e que sua esposa não o acha engraçado. “Acho isso genial”, diz. Em relação à sua exposição pública nos meios de comunicação, comenta que é algo controlável e limitado. “Você não vai me ver por aí pegando menininha na balada, traindo minha esposa ou saindo com paniquete”.

Carpinejar pergunta se Rafinha já foi mulherengo antes do casamento: “já comi um pessoal por aí”. No quadro ‘Inimigo Secreto’, o antigo apresentador do CQC é obrigado a falar mal de Marcelo Tas.

Descubra o que ele contou, não perca ‘A Máquina’ na próxima terça-feira, 4 de maio, às 23h30.

13 de maio de 2013

‘A Máquina’ recebe PC Siqueira



“Eu não sou humorista, eu só conto as coisas que acontecem comigo”. O autor da frase é PC Siqueira, próximo convidado do programa ‘A Máquina’ desta terça-feira, 14 de maio. O atual VJ da MTV apareceu pela primeira vez no ano de 2010, quando publicou em seu canal do Youtbe ‘maspoxavida’ um vídeo em que reclama por não conseguir assistir ao filme ‘Avatar’ por conta de seu estrabismo.

Vítima de bullying na infância, fato que o fez desistir da escola aos oito anos de idade, PC ganhou fama depois de milhares de visualizações nos vídeos de seu canal. “Eu tento mostrar o lado bom das coisas ruins”. O vlogueiro (blogueiro de vídeos) acredita que após atingir certo número de views na internet, perde-se qualidade nos comentários. “Parece que quanto mais pessoas tem, menos diferenças existem”, diz.

PC revela a Fabrício Carpinejar que nunca se acostumou com o sucesso e que procura refúgio em pessoas que não conhecem seu trabalho ou que estavam com ele antes da fama. Ele ainda fala sobre seu lugar preferido da casa além de confessar que grava muito mais rápido quando está bêbado.

No jogo, ‘Epitáfio’, o também ilustrador mostra com que palavras gostaria de ser lembrado. Não perca ‘A Máquina’ na próxima terça-feira, 14 de maio, às 23h30.
  
Acompanhe o programa pela web e pelas redes sociais.

Site: http://amaquina.tvgazeta.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/amaquinanaweb
Twitter: https://twitter.com/amaquinanaweb
YouTube: http://www.youtube.com/user/AMaquinaTVGazeta

29 de abril de 2013

Programa “A Máquina” captura Paulo Markun



Programa vai ao ar na próxima terça-feira
  
Apaixonado pela história e pelo jornalismo, o próximo capturado pelo programa ‘A Máquina’ da próxima terça-feira, 30 de abril, é o jornalista Paulo Markun. Ex-militante do Partido Comunista na ditadura da década de 1970 e autor de treze livros, Markun presidiu a Fundação Padre Anchieta, além de ter apresentado o programa ‘Roda Vida’ por dez anos. 

O jornalista revela como foi o período após sua prisão na época da ditadura: “quando saí da prisão, cheguei à conclusão de que não queria mais esse tipo de ação política, não acreditava mais que as coisas pudessem ser feitas por um grupo pequeno, ainda que bem intencionado.”.

Ele também menciona ter aberto um bar quando jovem, inspirado no personagem do filme ‘New York, New York’. Sobre a experiência na TV Cultura, diz ter sido desgastante e, quanto à ida para a presidência da Fundação, se arrepende. “Acho que não fui capaz de fazer aquilo que eu imaginava.”. 

No quadro ‘Inimigo Secreto’, o jornalista brinca a respeito do cabelo grande e do sorriso permanente de Roberto Justus. Ainda pede três desejos para a ‘Lâmpada de Aladim’ e revela um segredo. Que saber qual? Então não perca ‘A Máquina’ desta terça-feira, às 23h30.

Ultima Postagem

Ford oferece espaço, conforto e preço com o Territory Titanium 2024

SUV global chega ao Brasil com versão única e motor turbo a partir de R$ 209.990,00 Texto:  Sérgio Dias Fotos: Sérgio Dias Desde que deixou ...