Mostrando postagens com marcador literatura. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador literatura. Mostrar todas as postagens

11 de agosto de 2010

Bienal do Livro de São Paulo terceiro maior evento editorial do mundo


A 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, maior evento do gênero nas Américas e o terceiro maior do mundo (atrás apenas da Feira do Livro de Frankfurt-Alemanha e da Feira Internacional do Livro de Turim - Itália), contará com a participação de autores e personalidades. A feira também terá alguns estandes de origem estrangeira empresas, assim como lançamentos de publicações de autores de diversos países. Desta forma, o evento justifica, de fato, a qualificação internacional que traz em seu nome oficial.

Por exemplo, com tamanha pujança e abrangência, a atual edição do evento terá estandes representando os seguintes países: Japão (Consulado Geral do Japão em São Paulo); países islâmicos (Centro Islâmico no Brasil); México (pela editora Fondo de Cultura Económica – da Cidade do México); China (pela empresa Allied Fortune - de Pequim); Alemanha (Feria do Livro de Frankfurt); Portugal (Livraria Camões - de Lisboa); Canadá (entidade Livres Canadá Books - de Ottawa); e Espanha (Federação dos Grêmios de Editores da Espanha - de Madri).

Dentro de sua programação cultural oficial, o Salão de Ideias trará os seguintes convidados estrangeiros: a iraniana Azar Nafisi (de "Lendo Lolita em Teerã"); o biógrafo norte-americano de Clarice Lispector, Benjamin Moser ("Clarice,"); o britânico Conn Iggulden (da série juvenil "O Imperador"); o canadense Dacre Stoker ("Drácula, o morto-vivo"); o português João Marques Lopes ("Saramago: Biografia"); o irlandês John Boyne ("O menino do pijama listrado"); o angolano José Eduardo Agualusa ("As mulheres do meu pai"); o norueguês Jostein Gaarder ("O mundo de Sofia"); o moçambicano Mia Couto ("Antes de nascer o mundo"); o cineasta português Miguel Gonçalves Mendes (diretor do documentário, ainda inédito, "José e Pilar") que acompanhou os últimos anos de vida de José Saramago; o angolano Ondjaki ("Quantas madrugadas tem a noite); e o moçambicano Rogério Manjate ("O coelho que fugiu da história").

Já a atividade "Cozinhando com Palavras" contará com a participação dos chefs Chakall (Argentina), Vitor Sobral (Portugal) e Claude Troisgos, Laurent Suadeau, Emmanuel Bassoleil (França, estes três radicados no Brasil), além da autora e professora Isabel Maria Ribeiro Mendes Drumond Braga (Portugal).

O Fórum Internacional do Livro Digital, que integra a programação oficial da Bienal do Livro, contará com a participação de Mike Shatzkin (EUA) e de John B. Thompson (Reino Unido).

José Albano lança o Manual do Viajante Solitário na Bienal do Livro em SP


O fotografo e motociclista José Albano lança seu livro Manual Do Viajante Solitário, patrocinado pelo Banco do Nordeste do Brasil (BNB), no dia 14 de agosto (domingo), às 18 horas, no estande da Livraria Saraiva, na 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. E no Dia Mundial da Fotografia (próximo dia 19, quinta-feira), às 19h, o livro será lançado em Fortaleza, no Centro Cultural Banco do Nordeste.

O autor procura desmistificar as viagens de moto, o perigo que a ela é atribuída e, assim, reduzir o medo e a ansiedade ligada ao uso da moto nas estradas. “É mais perigoso usar a motocicleta na cidade do que na estrada”, comenta. “Quero dar a boa notícia de como tenho me dado bem com o meu estilo despojado de viajar”, diz o autor no prefácio intitulado “Moto de viagem?”.

Outro mito que José Albano põe na mesa é a moto ideal. “A melhor moto para viajar é a pequena, a comum, pois ela é mais barata, mais econômica, mais leve e tem mecânico e peça em qualquer lugar”, justifica. “E tem outra vantagem, a moto pequena corre pouco, então é menos perigosa”, continua.

Manual Do Viajante Solitário não é uma narrativa de viagens. O autor não visa contar nada, mas dar dicas para motoqueiros e, para isso, cita fatos que aconteceram em mais de 20 anos nas estradas sobre duas rodas. É um manual prático, onde instiga o motociclista a viajar.

O livro é dividido em capítulos que proporcionam uma espécie de diálogo com o leitor. São questões, como “Por que uma 125cc?”, “E as viagens?”, “E o desconforto?”, “E o medo?”, “E a manutenção?”, “E os perigos?”, entre outras perguntas que levam o leitor às linhas seguintes, para saber as resposta de José Albano, que são apresentadas em uma linguagem coloquial, como uma boa conversa entre motociclistas.

Serviço

Manual do Viajante Solitário – Rodando de 125cc nas estradas do Brasil (José Albano. Terra da Luz Editorial, 2010. 112p)
Lançamento em São Paulo: dia 14 de agosto (domingo), às 18h, no estande da Saraiva(D12/D11), na 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (Anhembi), com a presença do autor. Em Fortaleza: no Dia Mundial da Fotografia (dia 19 de agosto, quinta-feira), às 19h, no Centro Cultural Banco do Nordeste (Rua Floriano Peixoto, 941 – Centro), também com a presença do autor.

Informações:

www.manualdoviajantesolitario.wordpress.com

www.terradaluzeditorial.com.br

28 de julho de 2010

Saga de Rapahel Draccon “Dragões de Éter” chega às livrarias pela editora Leya

O jovem carioca Raphael Draccon, romancista e roteirista premiado pela American Screenwriter Association, lança sua trilogia “Dragões de Éter” pela editora Leya. A obra nasceu inspirada nas sombrias histórias de fantasia que marcaram sua infância, como o lendário desenho Caverna do Dragão.

Em todo o continente Ocaso não existe um lugar como Nova Ether. E em Nova Ether não há um reino maior e mais importante que Arzallum. Este mundo fantástico é habitado por seres mágicos, fadas, avatares, bruxas, magos e personagens de fábulas universais e mitos históricos. A editora LeYa apresenta os detalhes desse mundo e seus habitantes lançando a trilogia de literatura fantástica de Raphael Dracon: “Dragões de Éter – Caçadores de Bruxas”, “Dragões de Éter – Corações de Neve” e “Dragões de Éter – Círculos de Chuva”.

Dracon apresenta ao leitor o universo onírico dos reinos de Nova Ether e seus personagens, mesclando figuras de mitologia com contos de fada e um toque de realidade. Conflitos, alianças, promessas, magia negra, perseguições, amores e humor fazem parte da saga que narra a história de Arzallum, o maior reino de todos.

A trilogia Dragões de Éter retrata personagens conhecidos de nosso imaginário em um novo formato, mais próximo dos dias atuais. E o leitor vai se surpreender ao reconhecer seus heróis neste novo mundo, em que Branca de Neve tem conexões com Robin Hood – embora não da mesma forma que João e Maria se relacionam com Chapeuzinho Vermelho.

26 de julho de 2010

A Rainha do Cine Roma chega às livrarias pela editora LeYa

A Editora LeYa lança em agosto “A Rainha do Cine Roma”, o primeiro romance do jornalista e escritor mexicano Alejandro Reyes. Uma comovente e fascinante história, que brilhou entre os finalistas do Prêmio LeYa em 2008 - evento que homenageia e estimula a produção de obras originais de ficção em língua portuguesa.

A obra traz a história de Maria Aparecida e Betinho, duas crianças que se conhecem nas ruas de Salvador e que, unidas pelo sofrimento e pela amizade, atravessam os duros dias de uma vida de abandono.

A narrativa do livro é feita em primeira pessoa, na figura do personagem Betinho: morador de rua desde os sete anos - sobrevivendo de pequenos furtos e michês - fugiu de casa para escapar da violência imposta por seu padrasto. Vagava pelas ruas da Cidade Baixa, sempre sozinho, até se deparar com Maria Aparecida, uma pequenina e frágil garota de dez anos, que sofre uma drástica mudança na vida após a morte da mãe e decide fugir de casa.

Vítimas de abusos por parte dos pais, Maria Aparecida e Betinho passam a viver em um cinema abandonado: o Cine Roma. E, apesar de todo o suplicio que lhes é imposto, os dois constroem um forte laço capaz de resistir a tudo.

Reflexões sobre temas negligenciados pela sociedade, como abuso sexual, drogas, homossexualidade, AIDS, prostituição, preconceito racial, violência física e o abandono, estão presentes nas 296 páginas do livro. Chama atenção dos leitores para um universo sujo e cruel, que é imposto àqueles que estão, desde muito cedo, às margens da sociedade.

19 de julho de 2010

Lua de papel lança a primeira biografia de Lady Gaga



A vida, as influências e a meteórica ascensão da nova diva do pop em livro ilustrado com fotos  

O livro “Lady Gaga – Biografia”, escrito pela jornalista Helia Phoenix e editado pela Lua de Papel, chega às livrarias em agosto. Com apenas 24 anos, dois de carreira e um álbum lançado, Lady Gaga é apontada como uma das maiores estrelas do pop internacional na atualidade. Escolhida uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time, campeã de vendagem de CDs, a cantora vem revitalizando o mercado de videoclipes e ditando tendências na moda e no comportamento.
Nascida e criada em Nova York, em família abastada, Stefani Joanne Angelina Germanotta iniciou sua trajetória sem grandes dramas ou adversidades. Entretanto, mesmo tendo à disposição recursos e apoio familiar, enfrentou obstáculos, foi incompreendida e lutou para encontrar sua linguagem e espaço.
No livro de Helia Phoenix, que traz diversas fotos dos vários e extravagantes looks da cantora, o leitor acompanha o desenvolvimento da persona artística que o mundo conhece como Lady Gaga: a menina que começou a tocar piano aos quatro anos, aos 13 escreveu seu primeiro romance e aos 19 já havia escolhido a música para se expressar. Algumas escolhas da jovem Stefani – que trocou a famosa escola de música Juilliard pela escola de artes dramáticas Tisch – são determinantes para a formação da artista.

“Eu sempre fui uma entertainer. Eu era exibicionista quando menina, assim como sou hoje em dia.” Lady Gaga

Considerada a rainha do YouTube – seus vídeos batem recordes de exibição -, e conquistando recordes de vendagem de música on line, Lady Gaga personifica a primeira pop star da era digital. Seu estilo extravagante e performático tem influenciado o mundo da moda e dá nome a uma tendência, o “Gagaísmo”. O livro “Lady Gaga – Biografia” reproduz entrevistas da cantora e depoimentos de amigos e colaboradores, além de reunir 16 páginas de fotos coloridas da artista, revelando detalhes do sucesso fulminante da nova diva do pop internacional.

Ficha Técnica
Título: Lady Gaga - Biografia
Autor: Helia Phoenix
Formato: 16 x 23 cm
Brochura
Nº de páginas: 248
Preço: R$ 34,90

25 de junho de 2010

Passagem Literária da Consolação é tema de documentário experimental

Por uma semana, o espaço se torna palco de apresentações de vídeo-takes sobre o convívio urbano


Na próxima semana, a Passagem Literária, vai estar mais movimentada que o habitual. Quem passar pelo subterrâneo da rua da Consolação entre quinta (22), e segunda-feira (28), pode conferir a apresentação de vídeo-instalações sobre o movimento cotidiano da cidade, feitas para o projeto universitário "Utilize a Passagem Subterrânea", que utilizou o espaço como cenário.

As variadas imagens gravadas durante os últimos meses que revelam as peculiaridades diárias da passagem, serão projetadas nas paredes e vitrine do ambiente aleatoriamente nas tardes dos dias 24, 26 e 28 de junho.

A experiência teve início em fevereiro, desde quando a estudante de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo e idealizadora do projeto, Anna Turra,vem registrando vários momentos da travessia dos visitantes, sob a aprovação da Associação Via Libris de Livreiros, que cuida da programação cultural da passagem, com o apoio da Subprefeitura Sé.

A estudante explica a escolha da Passagem Literária para a realização de seu trabalho, por esta representar um refúgio na cidade e ser "aparentemente destituída de qualidades espaciais, contrariando expectativas, e que agrada e entretém muitos de seus usuários". Mais sobre as gravações e apresentações pode ser acompanhado no blog do projeto.


Serviço:
Passagem Literária da Consolação é tema de documentário experimental
Local: Passagem Literária da Consolação
Data e Horário das apresentações: 24/06 - 14h; 26/06 - 13h e 14h; 28/06 - 12h
Horário de funcionamento da Passagem: das 7h às 22h (de segunda a sexta-feira) e 10h às 22h (sábados, domingos e feriados)
Endereço: Rua da Consolação, esquina com a avenida Paulista (Metrô Paulista)
Grátis

Vinte Mil Léguas Submarinas tridimensional

Obra clássica de Julio Verne é lançada em versão pop-up pela Publifolha


A obra clássica de Julio Verne, Vinte Mil Léguas Submarinas, acaba de ganhar adaptação inédita e tridimensional para os quadrinhos.

Lançado pela Publifolha, o livro foi projetado por Sam Ita, um dos grandes nomes da engenharia de papel.

A obra traz desenhos espetaculares que saltam das páginas e dão movimentos fantásticos aos personagens, proporcionando às crianças e aos jovens uma leitura interativa e divertida.

O leitor vai embarcar numa viagem inesquecível, a bordo do submarino Náutilus, que leva o professor Aronnax a conhecer o enigmático Capitão Nemo e as incríveis criaturas que habitam o fundo do mar.

As crianças vão se surpreender ao encontrar belíssimos quadrinhos e surpresas em todo o livro.
Vinte Mil Léguas Submarinas
Autor: Sam Ita
Editora: Publifolha
16 páginas
R$ 59,90
O livro pode ser adquirido nas principais livrarias, pelo televendas 0800-140090 ou pelo site http://www.publifolha.com.br/

23 de junho de 2010

Querido Diário Otário

Mais dois livros da série chegam ao mercado editorial


A Editora Fundamento lança no Brasil o nono livro da série Querido Diário Otário – É para isso que não servem os amigos e o Nosso Diário Otário – um diário para dividir com as suas amigas, do escritor e ilustrador norte-americano, Jim Benton. Editado no Brasil desde 2007, essa é a primeira série do autor que chega ao país.

No nono livro da série, Jamie (autora do diário) relata a repentina amizade com sua “inimiga mortal” Angelina. O outro lançamento, Nosso Diário Otário, é um caderno de confidências que as garotas podem escrever seus maiores segredos. Podem compartilhar também das preciosas dicas de Jamie sobre como sobreviver à escola, o que fazer com os inimigos, conhecer a escala da popularidade e até a de “manés”.

Jamie Kelly é uma adolescente que desabafa em seu diário as dificuldades que enfrenta na escola. Não é nada fácil conviver com a inimiga Angelina – que é apenas “a menina mais linda do mundo” –, e o Mário Pinsetti, que coloca apelido em todo mundo. Ao lado de Jamie, estão a melhor amiga Isabella e seu cachorro, o beagle Fedido (que às vezes é muito vingativo).

Engraçado e com uma linguagem própria dos adolescentes, Querido Diário Otário conquista a cada dia mais leitores. Longe de ser um livro de valores morais e de integrar a chamada linha politicamente correta, a série é divertida e agrada à garotada.

SERVIÇO:

Também fazem parte da série, os livros:

Querido Diário Otário 1 - É melhor fingir que isso nunca aconteceu – 98 páginas
Querido Diário Otário 2 - Tem um fantasma na minha calça – 130 páginas
Querido Diário Otário 3 - Sou a princesa ou o sapo? – 150 páginas
Querido Diário Otário 4 - Nunca faça nada, nunca – 133 páginas
Querido Diário Otário 5 - Os adultos podem virar gente? – 118 páginas
Querido Diário Otário 6 - O problema com esse lugar é que é daqui que eu vim – 120 páginas
Querido Diário Otário 7 - Nunca subestime a sua idiotice – 146 páginas
Querido Diário Otário 8 – Não é minha culpa se eu sei de tudo – 132 páginas
Querido Diário Otário 9 - É para isso que não servem os amigos – 144 páginas
Nosso Querido Diário Otário - Um diário para dividir com as suas amigas – 112 páginas

Preço sugerido dos Querido Diário Otário: R$ 28, 60
Preço sugerido do Nosso Diário Otário: R$19,80
Autor: Jim Benton
Encontrado nas principais livrarias do país.
Site: http://www.editorafundamento.com.br/

18 de junho de 2010

Espaço Soma lança “Tenho pena de você”, de Alex Hornest e Thais Ueda

Livro reúne trabalhos inéditos da dupla; pequena exposição exibe originais da publicação



No dia 18 de junho, o Espaço Soma lança o livro “Tenho pena de você”. A publicação reúne uma seleção de 50 desenhos assinados pelos os artistas Alex Hornest e Thais Ueda produzidos em conjunto durante o ano de 2007.

A dupla escolheu o universo dos pássaros como temática central das obras. Animal geralmente associado à liberdade, sua escolha representou, talvez de forma inconsciente, o desejo de produzir de uma maneira mais livre, sem regras formais. Ora figurativos, ora realistas, são trabalhos com látex, nanquim, colagens, onde um começava, o outro intervinha e vice-versa.

Ao final do trabalho, o resultado são pássaros dos mais variados tipos, sexos e idades em situações humanizadas, exibindo pompa, desdém e ironia. O processo criativo se completa com textos sobre cada obra.

Uma amostra dos desenhos originais presentes no livro estará exposta na loja do Espaço Soma durante a noite de lançamento, que também contará com autógrafos dos autores. A trilha sonora da ocasião fica por conta de XTO, nome de uma das mais criativas rádios online destinada aos sons alternativos.

Serviço


Título: “Tenho pena de você”
Autores: Alex Hornest e Thais Ueda
Lançamento: 18 de junho de 2010, a partir das 20h
Discotecagem: XTO (http://pipa.xto.pro.br/)
Páginas: 104. Capa dura
Papel: Alta Alvura
Editora: Item for Collectors
Ano: 2010
Valor: R$ 60,00* (valor promocional no dia do lançamento: R$ 45,00)
Tiragem Limitada: 88 exemplares

15 de junho de 2010

Editora Europa lança guia Orlando 2010/2011

Publicação traz roteiros de viagem, fotos e informações completas a respeito dos principais parques de diversões, hotéis, restaurantes e lojas da cidade mais divertida do mundo. São mais de 320 páginas com tudo que você precisa para planejar sua viagem



O Guia Orlando 2010/2011, integrante da Biblioteca Viaje Mais, da Editora Europa, traça um panorama completo a respeito da cidade norte-americana que, há anos, é um dos destinos mais procuradas do mundo por turistas brasileiros. Ao todo, são 324 páginas com um conteúdo jamais produzido por uma editora do País.

Os grandes parques temáticos da Disney World, Universal e SeaWorld (grupo que controla o Busch Gardens e outros centros de diversão) estão desmembrados por completo, com histórico, dicas de roteiro, curiosidades, programas diferenciados para quem já conhece a região e preços dos ingressos. O grande lançamento do ano, a área The Wizarding World of Harry Potter, na Islands of Adventure, da Universal, está retrada com riqueza de detalhes. As atrações principais aparecem em destaque com fotos e informações para você planejar seu roteiro de acordo com a idade do grupo com o qual viaja. De quebra, o guia Orlando 2010/2011 traz dicas de restaurantes, hotéis, vida noturna e muito mais.

Além dos parques temáticos, a publicação da Editora Europa aborda diversas outras atividades que podem ser feitas em Orlando e região, como as indispensáveis compras. Afinal, a cidade norte-americana é um verdadeiro paraíso do consumo graças ao grande número de shoppings, lojas de informática e outlets que abriga. Fora isso, há uma série de atrações além dos parques que vale a pena conhecer.

O principal objetivo do guia é auxiliar o leitor no planejamento da viagem. Por isso, a publicação oferece um serviço completo sobre aluguel de carros, documentos exigidos para entrar nos Estados Unidos, roteiros com ou sem crianças, pacotes de viagem e dicas de bagagem, entre outros. Tudo isso com informações na dose certa para quem está indo pela primeira vez à terra do Mickey e novidades imperdíveis para quem já a conhece e pensa em visitá-la novamente.

Para adquirir o guia Orlando 2010/2011, vá à sua banca ou livraria de preferência ou acesse o site http://www.livrariaeuropa.com.br/.

Guia de Orlando 2010/2011
Onde achar: Nas principais bancas e livrarias do País e no site http://www.livrariaeuropa.com.br/
Preço: R$ 24,90
Número de páginas: 324
Site: http://www.livrariaeuropa.com.br/
Telefone: (0xx11) 3038-5050

9 de junho de 2010

Livro narra vida e obra de Irmã Dulce

Lançamento acontece no dia 10 de junho, às 19h, em São Paulo.


Sinônimo de amor, caridade e dedicação aos mais necessitados, a vida e obra de Irmã Dulce é o foco do livro que será lançado no dia 10 de junho, às 19h, no Auditório Livraria Paulinas, localizado na Rua Domingos de Moraes, 660 - Vila Mariana, em São Paulo. Escrito pelo historiador italiano e consultor da Congregação da Causa dos Santos, Gaetano Passarelli, o livro Irmã Dulce - O anjo bom da Bahia narra a caminhada iluminada de Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes - hoje Venerável Dulce. Com um material rico em imagens, a obra faz um levantamento da trajetória da freira baiana, seu legado de amor em prol dos mais pobres e sua obstinada luta pelas questões sociais.

A publicação revela ainda a história de fundação das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), hoje o maior complexo de saúde com atendimento 100% gratuito do país - com cerca de cinco milhões de atendimentos por ano a usuários do SUS, idosos, portadores de deficiências e de deformidades craniofaciais, pacientes sociais e crianças e adolescentes em situação de risco social. Entre os principais episódios narrados no livro, destaque também para a visita do Papa João Paulo II e a comoção que tomou conta não apenas da Bahia, mas de todo o país, quando do falecimento da religiosa, em 13 de março de 1992. A cerimônia de lançamento da obra contará com a presença do autor Gaetano Passarelli e da sobrinha de Irmã Dulce e superintendente da OSID, Maria Rita Pontes.

O anúncio do livro ocorre ainda em meio aos trâmites para a beatificação de Irmã Dulce, processo que no ano passado cumpriu sua penúltima etapa com a concessão, pelo Papa Bento XVI, do título de Venerável à freira baiana. O título é o reconhecimento de que a religiosa viveu, em grau heróico, as virtudes cristãs da fé, esperança e caridade, e permite que a causa da beatificação cumpra agora sua última etapa: a confirmação do milagre.

Sobre o Autor

Gaetano Passarelli nasceu em Castrovillari (Cosenza), na Itália, e atualmente vive em Roma. Foi professor de História Bizantina na Universidade Roma III e de Espiritualidade Oriental no Instituto Superior de Estudos Medievais e Franciscanos da Pontifícia Universidade Antoniana e do Pontifício Instituto Oriental. É diretor responsável da revista Estudos sobre o Oriente Cristão e consultor histórico da Congregação da Causa dos Santos. Possui numerosas publicações científicas sobre iconografia, liturgia e história bizantina, traduzidas em diversas línguas, e é autor de biografias, romances e cenografias.

Serviço:


O que: Lançamento do livro Irmã Dulce - O anjo bom da Bahia
Quando: 10 de junho de 2010 - às 19h
Onde: Auditório Livraria Paulinas - Rua Domingos de Moraes, 660 - Vila Mariana
Quanto: R$ 24,90
Autor: Gaetano Passarelli
Páginas: 232
Coleção: Luz do Mundo
Editora: Paulinas
Site: http://www.irmadulce.org.br/

“Avatar – Os relatórios confidenciais do mundo de Pandora” revela o fantástico universo de Pandora

O mundo mágico do filme de James Cameron ressurge em obra ilustrada que registra detalhes do cotidiano dos Na'vi.


A editora Lua de Papel lança em maio o livro “Avatar – Os relatórios confidenciais do mundo de Pandora”, que detalha as características do futuro descrito por James Cameron no filme vencedor do Oscar de 2010. O foco é Pandora, uma distante lua colonizada pelos humanos da qual a Terra depende e onde vive o povo Na’vi, por volta do ano 2150.

Sucesso absoluto de bilheteria, “Avatar” superou o recorde do próprio Cameron e desbancou “Titanic” - seu outro sucesso - do posto de filme mais assistido da história. Fascinou platéias no mundo inteiro pelas belas imagens de um planeta novo e selvagem, com ecossistemas, populações e linguagens totalmente desconhecidos. Ao deixar o cinema, a curiosidade sobre este universo permanece, e com ela muitas questões que são respondidas em “Avatar – Os relatórios confidenciais do mundo de Pandora”.

O livro destaca-se pelo aspecto estético: apresenta uma diagramação criativa que utiliza notas, fotos, desenhos e gráficos para descrever fauna, flora, relevo e paisagem de Pandora. Também a cultura e a fisiologia dos Na’vi são esmiuçadas, assim como seus costumes, alimentação, como funciona a conexão feita através de seus cabelos, entre outros aspectos. O ativista conta ainda com uma importante ferramenta: um dicionário Na’vi-Português.

Escrito como um guia para auxiliar a resistência a salvar Pandora – e por extensão, a Terra -, o livro revela segredos da RDA (Resources Development Administration), a supercorporação que detém o monopólio dos recursos e produtos derivados de Pandora. Lista, por exemplo, as principais armas utilizadas pela RDA e divulga alguns documentos confidenciais da empresa.

“Avatar - Os relatórios confidenciais do mundo de Pandora” dá ao leitor a oportunidade de conhecer melhor esse mundo fascinante, mas também aterrador, em que pouco resta da Terra como a conhecemos, mas no qual ainda há beleza e riquezas naturais a serem preservadas. Uma obra que desperta o interesse não apenas dos que assistiram ao filme, mas de todos os que procuram uma instigante ficção.

Sobre o filme:

Quatro anos de produção – e 15 anos desde a sua concepção – Avatar é o filme que inaugura a nova geração de efeitos especiais da sétima arte, nos oferecendo uma completa experiência cinematográfica sob uma ótica inédita, na qual a revolução tecnológica criada para realizar o filme desaparece dentro das emoções que os personagens conduzem a história.

Sobre o autor

James Cameron é diretor premiado pela Academia, produtor e roteirista. Escreveu e dirigiu diversos filmes, como O Exterminador do Futuro, Alien e Titanic, que recebeu 11 Oscar e tem o incrível recorde de ainda ser o filme de maior bilheteria da história. James Cameron é também um grande ativista, prova disso são suas recentes visitas ao Brasil onde procura palestrar sobre a importância de preservar o ambiente e seus nativos.

Sobre a Lua de Papel

A editora Lua de Papel uma das mais importantes do grupo LeYa – formado por 18 editoras em Portugal e acaba de ser fundada no Brasil. Seguindo o caminho da matriz e com o objetivo de criar uma identidade própria e firmar-se como uma das grandes editoras no país, a editora Lua de Papel tem como Publisher, Pedro Almeida, e conta com uma equipe própria de editorial, marketing e comercial.


Serviço:

“Avatar – Os relatórios confidenciais do mundo de Pandora”
Páginas: 206
Preço: R$ 39,90
Tradução: Marcelo Barbão

8 de junho de 2010

“Faça como Steve Jobs” revela as táticas do dirigente da Apple que encantam platéias em todo o mundo

Livro de Carmine Gallo explora as vitoriosas técnicas de comunicação utilizadas pelo executivo.


Steve Jobs, fundador da Apple Computadores, conseguiu se tornar conhecido além dos domínios do Vale do Silício e da comunidade “nerds” (dos anos 80) pela reconhecida capacidade de envolver e seduzir platéias. Ao transformar os lançamentos de produtos da Apple em eventos memoráveis, Jobs estabeleceu novos padrões para o mundo empresarial. São as técnicas utilizadas por Jobs para operar essa transformação que Carmine Gallo desvenda em seu livro “Faça como Steve Jobs – e realize apresentações incríveis em qualquer situação”, editado pela Lua de Papel, e que chega às livrarias em maio.

Algo concreto que pode ser facilmente observado sobre as bem-sucedidas apresentações de Steve Jobs: numa busca no YouTube, nenhum outro executivo de grande empresa tem tantos vídeos disponíveis. Gallo afirma que, enquanto escrevia o livro, somavam mais de 35 mil vídeos do empresário no canal - enquanto que o presidente da gravadora Virgin, Richard Branson, contava com cerca de mil.

O que faz as apresentações de Jobs despertarem tanta atenção? Se, como defende o autor, Jobs não vende produtos, mas sim experiências, suas exposições são verdadeiros acontecimentos, nos quais ele transforma consumidores em entusiastas de sua marca. Carmine Gallo, um especialista em técnicas de comunicação, reconhece o carisma do empresário, moldado com a utilização de variadas técnicas, que abrangem desde a linguagem e a roupa até as palavras-chave, os conceitos e os suportes visuais escolhidos

Gallo organizou seu um livro à maneira das apresentações de Jobs, em três atos: ‘Criar a história’, ‘Transmitir a experiência’ e ‘Refinar e ensaiar’. Embora a personalidade e trajetórias ricas de Steve Jobs despertem grande interesse, Faça como Steve Jobs concentra-se em suas habilidades e técnicas de comunicador. São ferramentas úteis a quem precisa se expressar para uma platéia, usando planilhas, Power point ou mesmo um quadro – seja ela grande ou pequena; seja uma aula, uma entrevista de emprego ou uma apresentação institucional.

O autor

Carmine Gallo é um especialista em técnicas de comunicação, com vasta experiência no treinamento de altos executivos de grandes marcas internacionais como IBM e Nokia. Ele oferece conselhos sobre liderança e técnicas para apresentações em público em conferências em empresas, na revista BusinessWeek e em livros traduzidos para dezenas de idiomas.

Sobre a Lua de Papel

A editora Lua de Papel uma das mais importantes do grupo LeYa – formado por 18 editoras em Portugal e acaba de ser fundada no Brasil. Seguindo o caminho da matriz e com o objetivo de criar uma identidade própria e firmar-se como uma das grandes editoras no país, a editora Lua de Papel tem como Publisher, Pedro Almeida, e conta com uma equipe própria de editorial, marketing e comercial.

Serviço:

O que:
Livro Faça como Steve Jobs – e realize apresentações incríveis em qualquer situação
Autor: Carmine Gallo
Nº de páginas: 256
Preço: R$ 34,90
Tradução: Carlos Szlak

Concurso literário indaga: “o que você faria para também se tornar um guardião da natureza?"

O I Concurso Literário da D. A. Produções Artísticas lança o Prêmio Espantaxim, que será concedido aos seis primeiros colocados dos trabalhos de crianças de 7 a 12 anos entregues durante a 21ª. Bienal do Livro de São Paulo. Além disso, os 50 melhores trabalhos vão ser publicados na “I Antologia Espantaxim e o Castelinho Mágico”. O concurso busca, entre outros, alertar as crianças sobre os problemas ambientais e a importância da preservação da natureza, incentivar a escrita e a leitura, ampliar o vocabulário, estimular a criatividade e a imaginação, desenvolver o gosto literário e revelar os autores do futuro, além de engajar as escolas no projeto.


Para comemorar oito anos do Projeto Espantaxim, a D. A. Produções Artísticas lança o Prêmio Espantaxim, através do seu primeiro Concurso Literário Infantil. O sugestivo tema “O que você faria para também se tornar um guardião da natureza?” reforça o objetivo temático de um dos lançamentos da editora durante a 21ª. Bienal Internacional do Livro de São Paulo: o livro/cd “Makiko e Tatuiuiú – Guardiões da Natureza”, de Dulce Auriemo.

Os 50 melhores trabalhos selecionados pelo júri vão entrar na “I Antologia Espantaxim e o Castelinho Mágico”. Aos seis primeiros colocados será concedido o I Prêmio Espantaxim – especialmente criado para se transformar em um cobiçado troféu e despertar desde cedo nas crianças o interesse pela literatura e o reconhecimento do valor do texto escrito. Além de terem suas obras publicadas, nas primeiras páginas da Antologia, os seis primeiros colocados vão receber todos os livros e cds do Projeto Espantaxim. Os critérios para a escolha dos vencedores são os seguintes: originalidade, criatividade, qualidade literária, clareza na exposição das ideias e uso correto da língua portuguesa. As três escolas que tiverem mais alunos selecionados entre os 50 melhores trabalhos também vão receber o Prêmio Espantaxim.

Segundo o regulamento, o concurso com esse tema tem os seguintes objetivos: alertar as crianças sobre os problemas ambientais e a preservação da natureza; incentivar a escrita e a leitura; ampliar o vocabulário; estimular a criatividade e a imaginação; desenvolver o gosto literário e revelar os autores do futuro. “Isso além de engajar as escolas no projeto”, revela a escritora Dulce Auriemo, diretora da D.A. Produções Artísticas.

Vão poder participar crianças de 7 a 12 anos de idade. Cada participante deverá escrever uma mensagem de até cinco linhas ou uma redação de no máximo 30 linhas, com o tema proposto. A participação é gratuita e cada pequeno escritor poderá inscrever apenas uma obra, que deverá ser entregue pela própria criança ou pelo professor da escola no estande da D.A. na Bienal do Livro. A escolha dos seis primeiros colocados será de acordo com a faixa etária e o tipo do trabalho. Serão escolhidos dois vencedores na faixa de 7 a 8 anos (um para mensagem e um para redação), dois na faixa dos 9 a 10 anos (um para mensagem e um para redação) e dois na idade de 11 a 12 anos (novamente um para mensagem e um para redação).

De acordo com Dulce Auriemo, pais, responsáveis e educadores podem encontrar no site do Projeto Espantaxim (www.espantaxim.com.br) o regulamento e a folha pronta para ser impressa. As crianças poderão escrever seu trabalho com calma, em casa ou na escola e levá-lo para ser depositado na urna, no dia de sua visita à Bienal. Os professores também poderão depositar na urna os trabalhos feitos em classe por seus alunos (várias obras poderão ser colocadas dentro de um mesmo envelope). “No estande haverá papel disponível para as crianças que quiserem escrever seus trabalhos ali mesmo. No entanto, aconselhamos que tragam o trabalho pronto e já dentro de um envelope”, afirma Dulce Auriemo.

A divulgação dos premiados ocorrerá em outubro de 2010, em comemoração ao mês das crianças. O estante da D.A. na 21ª. Bienal do Livro estará na rua I, nº 23, ao lado do Espaço do Professor. A editora também terá uma bonita vitrine “viva” no estande J55, bem em frente à Praça de Alimentação. Lá as crianças poderão se encantar todos os dias com os personagens da Turminha do Espantaxim e o Castelinho Mágico, de Dulce Auriemo.

21 de maio de 2010

Bienal do Livro lança concurso para escolha do slogan do evento


Melhor frase será premiada com um e-reader e 40 livros de autores
 finalistas do Prêmio Jabuti 2010
A 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo está lançando o concurso “O slogan da Bienal do Livro quem cria é você”, para a escolha da frase que será o mote do evento cultural em 2010.
O objetivo do concurso é incentivar os participantes a criarem uma frase original, de no máximo 50 caracteres, que será o slogan da 21ª edição da feira, a ser realizada de 12 a 22 de agosto no Pavilhão de Exposições do Anhembi, Zona Norte da capital paulista.
Em 2010, a Bienal do Livro está preparando uma programação cultural rica e diversificada, com mais de 700 atividades distribuídas ao longo de seus 11 dias de duração. Os principais temas do evento são: Monteiro Lobato; Clarice Lispector; Lusofonia; e Livro digital.
O vencedor do concurso, com o melhor slogan escolhido pela Comissão Julgadora, será premiado com um e-reader Gato Sabido, uma coleção com 40 livros de finalistas do Prêmio Jabuti 2010 e um par de ingressos para a edição 2010 do Salão do Automóvel. Para a segunda melhor frase, a organização oferecerá um vale-presente no valor de R$ 300,00 da Livraria Saraiva, mais uma coleção com 20 livros de finalistas do Prêmio Jabuti 2010. O terceiro colocado receberá três meses de assinatura do jornal Folha de São Paulo, mais uma coleção com 10 livros de finalistas do Prêmio Jabuti 2010. Além disso, todos os dez primeiros colocados no concurso receberão pares de ingressos para a Bienal do Livro de São Paulo.
O concurso é aberto a participantes de todo o território nacional com idade acima de 18 anos. As inscrições e o envio das frases dos participantes podem ser feitos até 4 de junho de 2010. Os slogans inscritos serão avaliados, julgados e classificados pela Comissão Julgadora até 11 de junho. A lista de contemplados e os slogans premiados serão divulgados no website do concurso em 14 de junho. Já a cerimônia de premiação acontece no dia 17 de junho.
As inscrições e o envio das sugestões de slogan devem ser feitas no website do concurso (www.concursobienaldolivro.com.br), pelo preenchimento de uma ficha de inscrições. Cada participante pode inscrever a quantidade de slogans que desejar, ampliando suas chances ao concorrer. Na mesma página eletrônica, os participantes encontram todas as informações sobre a ação, além do regulamento oficial do concurso.
O concurso “O slogan da Bienal do Livro quem cria é você” é promovido pela Reed Exhibitions Alcantara Machado – RXAM, com realização da Câmara Brasileira do Livro (CBL), patrocínio da Volkswagen e apoio da Gato Sabido e-books, Livraria Saraiva e jornal Folha de S.Paulo.

10 de maio de 2010

É impossível mudar a pessoa amada?


Segundo Brad Lamm, autor do livro Como mudar alguém que você ama, com compaixão, aceitação, suporte familiar e amor, nenhum comportamento autodestrutivo está além da capacidade de transformação

Editora Prumo lança, pelo selo Desenvolvimento, Como mudar alguém que você ama do reconhecido intervencionista profissional Brad Lamm. O livro mostra como eliminar um comportamento negativo de alguém – mesmo que haja repetida resistência a procurar ajuda – e guia para o caminho da cura total.

Muitos livros afirmam que é impossível mudar alguém, que não se deve nem tentar, mas ignoram o poder que todos possuem de modificar o comportamento das pessoas. O autor afirma que agir como agente da mudança é possível para todos, basta saber por onde começar.

Não importa se o problema for ganho de peso, desordem alimentar, dependência química, problemas financeiros, compulsão por compras, dependência de sexo, mau humor, mania de mentir, ansiedade, obsessão pela internet, notas baixas ou o abandono de tratamentos médicos, a obra mostra, por meio de quatro passos simples e práticos, como barrar esses comportamentos autodestrutivos.

A intervenção pode ser branda ou direta, mas nunca envolve confrontos, mágoas ou um sentimento de traição. Ao invés disso, a pessoa amada é convidada a participar do processo desde o começo, sem segredos e emboscadas, somente um amoroso e corajoso processo sustentado pela família e pelos amigos.

“Minha mensagem é de esperança e de coragem. Irá ajudar a não encarar a resistência como intransponível e a mostrar que, com ajuda, o ente querido pode ser restaurado em todo seu potencial. Acredito que, quando você toca nos pontos fortes de sua família – e em seus próprios -, qualquer conjunto de circunstâncias pode ser alterado e as vidas, transformadas para sempre”, afirma Lamm.

Se existe alguém em sua vida que precisa abandonar velhos hábitos ou se você assiste alguém se afundar, levando você com ele, este livro pode o auxiliar a ajudar quem você ama.

Sobre o autor:
Jonis Agee nasceu em Omaha, no estado de Nebraska, e cresceu em Nebraska e Missouri, onde muitos de seus romances são ambientados. É autora de treze livros e já recebeu prêmios como a “Escolha do editor”, da ForeWord Magazine, e a “Medalha de Ouro em ficção”. Três de seus livros foram nomeados “Livros Notáveis do Ano” pelo New York Times.

FICHA TÉCNICA:

Título: Como mudar alguém que você ama
Autor: Brad Lamm
Formato: 14x21 cm
Nº. de Páginas: 400
Acabamento: Brochura
ISBN:978-85-7927-073-4
Preço: R$ 47,90
            


2 de maio de 2010

LIVRO NARRA NOVA SÉRIE DE INVESTIGAÇÕES DO DETETIVE FIORAVANTI NA CIDADE DE FLORIANÓPOLIS


O livro “Os viúvos”, segundo romance policial de Mario Prata, traz uma nova aventura do detetive Ugo Fioravanti e seu fiel companheiro Darwin Matarazzo na bela ilha de Florianópolis. A obra, primeira de Prata publicada pela editora LeYa, estará disponível nas livrarias a partir do mês de maio.
Desta vez o ex-policial federal e agora detetive particular, Fioravanti, terá que desvendar dois sequestros, encontrar a dona de um belo traseiro a pedido do príncipe de Dubai e descobrir quem é o louco remetente E.R.N que lhe envia e-mails com desabafos sobre sua vida tediosa, seus problemas com a Receita Federal e com avisos de vários crimes que cometerá.  Será que os acontecimentos e os e-mails misteriosos têm alguma ligação? Quem é, afinal de contas, esse tal ERN?
Além da tumultuada rotina de uma investigação criminal, Fiora ainda precisa lidar com um triângulo amoroso envolvendo uma ex-namorada e sua filha,  e resolver os problemas matrimoniais de Darwin, seu assistente.
Nas 288 páginas cheias de suspense, permeadas pelo inconfundível humor corrosivo de Mario Prata, o leitor viaja pelo universo policial irreverente e instigante do autor, que, usa e abusa de notas de rodapé sobre os nomes citados ao longo da trama, que revelam quem são, o que fazem e a ligação de cada um deles com os crimes, com o possível criminoso e com o detetive Fiora.
Crítico e cronista conhecido na imprensa brasileira, Prata distribui suas alfinetadas em pequenos lapsos de realidade inseridos ao longo da ficção, como o caso do deputado Edmar Moreira e seu castelo não declarado e na ácida dedicatória do livro. “Os Viúvos” é uma singela homenagem àqueles que foram, são e serão vítimas do sistema monetário do nosso país.
“Peço que leia este e-mail até o final. Talvez seja o primeiro de vários. E, através deles, você desvendará uma série de crimes e, finalmente, chegará até a minha pessoa, um criminoso não nato.” E.R.N.

Ficha Técnica
Título: Os Viúvos
Autor: Mario Prata
Formato: 16x23 cm
Brochura
Nº de páginas: 288
Preço: R$ 39,90

20 de abril de 2010

SAI DA FRENTE!


A VIDA E A OBRA DE MAZZAROPI
Biografia escrita pela jornalista Marcela Matos após três anos de pesquisa resgata as histórias do grande nome do cinema popular brasileiro e revela a face empreendedora do famoso caipira.

Mais do que um dos artistas brasileiros mais populares de seu tempo, o ator, produtor e diretor Amacio Mazzaropi foi, ao seu modo, um verdadeiro homem de negócios e um dos maiores difusores do cinema nacional, protagonizando 32 filmes — praticamente um por ano — entre as décadas de 1950 e 80. Da pobreza ao sucesso, sua trajetória é finalmente narrada na biografia Sai da frente! A vida e a obra de Mazzaropi, que, escrito pela jornalista Marcela Matos e lançado pela Editora Desiderata, resgata a importância de um nome cuja trajetória, do rádio à televisão, se confunde com a história da comunicação no Brasil.

Nascido em 1912, em São Paulo, Mazza — como era chamado pelos amigos —, descendente de imigrantes italianos e portugueses, desde pequeno demonstrava talento para arte. Iniciou sua carreira muito jovem, no picadeiro, se juntando a circos que se apresentavam no interior do estado. Nos anos 1940 entrou nas ondas do rádio, estreando com o programa Rancho Alegre, na Tupi, que se tornou um enorme sucesso de audiência. O cinema foi um caminho natural: contratado pela Companhia Cinematográfica Vera Cruz, estrelou a comédia Sai da frente e, com ousado espírito empreendedor, percebeu que podia produzir ele mesmo seus filmes. Foi assim que, em 1958, montou seu próprio negócio, a PAM Filmes, que, além de apresentar atores como Tarcisio Meira e Luiz Gustavo, levou às telas o personagem que se tornaria sua marca registrada: o famoso Jeca, figura inspirada nos livros de Monteiro Lobato.

A ideia deu tão certo que o personagem — o ingênuo, porém esperto, homem do campo — retornou em uma série de filmes: Jeca e a freira, O Jeca macumbeiro, Jeca contra o capeta, Jeca e seu filho preto e, por último, Jeca e a égua milagrosa. Com eles, o ator entretinha as mais variadas plateias ao mesmo tempo em que retratava a dura realidade social brasileira, repleta de miséria, desemprego e corrupção. No entanto, apesar do sucesso comercial de todas as suas produções, a crítica praticamente ignorava o trabalho de Mazzaropi. “Pois é, falam mal de mim”, disse já no fim de sua carreira. “Só quero ver quando eu morrer. Daí vão fazer festivais com meus filmes e tem gente que é capaz de dizer até que eu fui um gênio.” Suas palavras soam proféticas: quase 30 anos depois de sua morte, em 1981, Mazzaropi é constantemente lembrado como o grande criador do cinema popular brasileiro. Sua memória está hoje registrada no museu que leva o seu nome assim como em um hotel, uma casa de cultura, uma escola e uma rua, enquanto sua criação segue influenciando filmes aclamados como A marvada carne (1985), de André Klotzel, e Tapete vermelho (2007), de Luiz Alberto Pereira.

Resultado de três anos de trabalho, Sai da frente! A vida e a obra de Mazzaropi apresenta ao leitor histórias que vão desde os dias difíceis — mas também divertidos — do começo da carreira de ator à consagração como um produtor de cinema criativo e prolífero. A obra, ilustrada com uma grande quantidade de fotos cedidas pelo Instituto Mazzaropi, que também abriu as portas do Museu Mazzaropi e de todo o seu acervo para a pesquisa, traz ainda reproduções dos cartazes dos filmes, filmografia completa e as fichas técnicas de cada produção.

SOBRE A AUTORA
Natural do Rio de Janeiro, a jornalista Marcela Matos vive em São Paulo, onde se dedica à comunicação corporativa. Doutora em jornalismo pela USP, é professora universitária, tendo trabalhado em diferentes veículos de comunicação. Entre seus livros publicados está a biografia Yolanda Figueiredo: Uma vida de fé, ética e muito bom humor (2009).

15 de abril de 2010

Biografia polêmica de Charles Chaplin chega ao Brasil


Obra detalha, estuda e desvenda a história assustadora
   que construiu a personalidade de Charles Chaplin.

Chaplin foi uma das personalidades mais criativas e fascinantes da indústria cinematográfica;  atuou, dirigiu, escreveu, produziu e financiou seus próprios filmes. Sua vida foi marcada pela miséria, o abandono, a loucura da mãe e o alcoolismo do pai. Mesmo com tantas tragédias pessoais, Chaplin se tornou um extraordinário comediante e um dos maiores cineastas de todos os tempos.
Em Chaplin, uma vida, lançamento da editora Larousse do Brasil, o renomado psiquiatra Stephen Weissman  disseca a vida de Chaplin com uma narrativa psicologicamente consistente  e explora de forma brilhante as fontes de sua genialidade, demonstrando como a sua trágica infância moldou sua personalidade e sua arte.
Chaplin nasceu em Londres em 1889. Seus pais trabalhavam no show business e, foram artistas mal- sucedidos.  A ida para um orfanato, quando tinha apenas 7 anos, foi, segundo ele, a fase mais infeliz da sua vida.
O jovem ator deixou sua marca nos teatros ingleses, onde aperfeiçoou sua arte em comédias e dramas. Mas foi nos Estados Unidos que ele se destacou. Durante uma excursão pelo país com um grupo de vaudeville, seu talento chamou a atenção do empreendedor Mack Sennett, do Keystone Film Studio. A partir daí, Chaplin se tornaria uma das celebridades mais importantes do mundo do cinema.

A vida de Charles Chaplin já rendeu inúmeras publicações, filmes e documentários.  Até o lançamento do livro Chaplin, uma vida a história do artista “parecia” ter sido desvendada, mas esse livro tornou-se uma obra bombástica que narra e especula a vida de um Chaplin desconhecido. Uma das revelações mais surpreendentes, que segundo Geraldine Chaplin a deixou chocada, é sobre sua avó:  Weismann conta que Hannah Hill Chaplin era uma mulher impulsiva, intensa e sedutora que via na carreira de atriz um caminho para encontrar um amante bem-sucedido. Mesmo casada com o pai de Chaplin, Hannah teve vários amantes, entre eles um suposto membro da aristocracia inglesa que a convenceu a fugir para a África do Sul. Em vez de uma vida farta, Hannah acabou com uma gravidez fora do casamento, uma passagem pela prostituição e ainda contraiu sífilis.
Chaplin se referiu discretamente à sexualidade de sua mãe como uma “trágica promiscuidade”  em um romance autobiográfico não publicado, Footlights, que ele utilizou como base para o roteiro de Luzes da ribalta. No filme, quando o herói Calvero salva a bela balairina-heroína Terry de uma tentativa de suicídio, equivocadamente supõe que ela está tentando se matar por ter acabado de contrair uma doença venérea incurável.

Chaplin, uma vida é uma mistura de história social, romance e ciência médica. O livro começa com o autor esmiuçando o desastroso casamento dos pais de Chaplin. Depois leva o leitor ao mundo do teatro de variedades vitoriano e dá  vida às ruas do sul de Londres, ao traumático orfanato Hanwell e também à Hollywood dos anos 1910 e 1920. Weissman, como define Geraldine Chaplin no prefácio do livro, atuou como um investigador brilhante ao ligar os personagens criados por seu pai à história pessoal dele. O autor reconhece, por exemplo, o Adorável Vagabundo como uma paródia ao pai alcoólatra de Chaplin e também vê semelhanças das heroínas de seus filmes com sua trágica e adorada mãe.
Chaplin, uma vida é um livro provocador e doloroso. Uma obra que detalha, estuda e desvenda a história assustadora que influenciou a personalidade de Charles Chaplin.




Sobre o autor:

Stephen Weissman é psiquiatra de formação, pesquisou a vida de Chaplin durante anos e estudou todos os documentos que o levaram a conhecer o grande mestre da sétima arte profundamente.
A análise que fez sobre ele lhe rendeu muitos elogios, inclusive da família Chaplin. Autor de diversos livros de psiquiatria, é professor da Washington School of Psychiatry e mora em Washington, D.C.


Chaplin, uma vida
Editora: Larousse do Brasil
Autor: Stephen Weissman
Tradução: Alexandre Martins
Pág: 320
Preço: R$ 44,90

6 de abril de 2010

LIVRO "O MUNDO DAS COPAS" NARRA 80 ANOS DO MAIOR EVENTO ESPORTIVO DO MUNDO


O jornalista Lycio Vellozo Ribas lança em abril pela editora Lua de Papel, do grupo LeYa, “O Mundo das Copas”, uma detalhada pesquisa sobre os 80 anos da Copa do Mundo de Futebol. Estatísticas, escalações, placares, arbitragem, todas as informações a respeito dos 708 jogos disputados até hoje em todas as Copas estão disponíveis neste volume, assim como informações sobre as eliminatórias, a escolha dos países-sede e o contexto social e político em que ser realizou cada uma das edições.

No prefácio assinado por Tostão, o craque as seleção brasileira campeão da Copa de 70, destaca que o livro compila “os detalhes dos detalhes”, oferecendo um diferencial sobre outras enciclopédias disponíveis no mercado.Embora haja muito mais informações sobre as Copas recentes do que sobre as realizadas nas primeiras décadas do século passado, em “O Mundo das Copas” essa diferença desaparece, pois Lycio aplica aos registros antigos as técnicas atuais de análise das partidas. Assim, todos os jogos são igual e exaustivamente documentados.

Foram seis anos de pesquisa e tabulação de dados que resultaram numa publicação de quase dois quilos, ricamente ilustrada. Os números são sempre grandiosos quando se referem à Copa do Mundo de Futebol, que atingiu o status de maior evento esportivo do planeta e certamente é o que mais mobiliza a população do único país pentacampeão.

·         Foi por pouco: Na copa de 2006, na Alemanha, a seleção estreante, Sérvia e Montenegro teve problemas internos. Um mês antes dos jogos o país dividiu a população entre sérvios e montenegrinos, mas a seleção seguiu unificada para Copa. Na Alemanha o atacante Vucinic se contundiu e o técnico  Ilija Petkovic colocou seu filho, Dusan Petkoic no lugar. Essa substituição gerou revolta no elenco e um zagueiro abandonou a equipe, que levou apenas 22 jogadores, um a menos do que o permitido.
·         Peso: Na Copa de 2006, o time da Austrália possuía a maior média de peso dos jogadores.
·         Recorde: Até hoje o maior número de gols em uma única partida aconteceu na Copa de 54, na Suiça. A partida foi entre a seleção da casa e a Áustria, que levou a melhor marcando 7 gols contra 5 dos anfitriões.
·         Volta por cima: Durante a Copa de 70, um terremoto destruiu uma parte do Peru. Mesmo abalados, os jogadores da seleção peruana conseguiram virar o jogo contra a Bulgária, num disputado jogo, vencendo a partida por 3x2.
·         Gafe: Na partida entre Iugoslávia e Bolívia, na primeira Copa do Mundo em 1930, os 11 jogadores bolivianos estavam com letras em suas camisas para formar a frase “Viva Uruguay”, tentando garantir o apoio da torcida vizinha, mas um dos jogadores não estava na foto oficial e a foto registrou a seguinte frase “Viva Urugay”. Naquela época não houve polêmica, mas se fosse nos dias de hoje...
·         Drible: Um dos dribles inesquecíveis da Copa foi no Chile, em 1962. Os protagonistas da cena foram nosso querido Mané Garrincha e um cachorro que invadiu o campo e roubou a bola. Quem diria Garrincha levando olé de um cachorro.
·         Maracanã: O estádio com a maior capacidade de todas as Copas é o nosso Maracanã, que durante a Copa de 50 tinha capacidade para 155 mil pessoas
·         Viagem longa: A seleção do México foi a que demorou mais tempo para chegar a Montevidéu para a primeira Copa do Mundo, foram 18 dias de viagem, isso porque o México nem fica tão longe assim.
·         O Mundo dá voltas: A primeira seleção brasileira a participar do torneio era composta por 22 jogadores apenas de times do Rio de Janeiro e na última copa, em 2006, dos 23 convocados, somente dois jogadores atuavam no futebol brasileiro.
·         Menos público: Até hoje o menor público em jogos de Copa do Mundo foi de 300 pessoas, no jogo entre Romênia e Peru, na primeira competição da história.
·         Copa na Itália: Partiu de Mussolini a idéia de oferecer o país como sede para a Copa de 1934, e fez uma ameaça disfarçada para o técnico da equie “Que Deus o proteja se essa seleção falhar”. E a seleção da Alemanha sofreu algumas alterações no elenco por sugestão de Adolf Hitler.
·         Mais Mussolini: Na Copa de 38 o ditador italiano voltou a intimidar a seleção com suas belas palavras, dessa vez seria “Vencer ou morrer”.
·         Bola murcha: No jogo de abertura da Copa de 1938, o então presidente francês, Albert Labrun, foi convidado para dar o chute inicial, mas errou o alvo e acabou chutando o gramado e a bola continuou no meio-campo, imóvel.
·         2ª Guerra Mundial: Nesse período sombrio do mundo, o torneio ficou paralisado por 12 anos, voltando a acontecer em 1950, no Brasil.
·         Remanescente da guerra: o capitão da deleção Alemã da Copa de 1954, Fritz Walter, foi pára-quedista do exercito nazista durante a Segunda Guerra.
·         Nascidos da Guerra: Foi durante a Segunda Guerra Mundial que duas das maiores marcas de material esportivo nasceram: a AdIdas e a Puma. Adolf Dassler, criador da Adidas, vendia calçados na Alemanha de Hitler, e sua família protegia diversas famílias de judeus. Seu irmão, Rudolf, brigou com a família e resolveu abrir sua própria loja de calçados, a Puma.
·         Seleção de Israel: Após a criação do estado de Israel em 1947, pela ONU, a FIFA permitiu que a seleção do novo país entrasse na competição sem ter jogado nenhuma partida. Mas para evitar polêmica, foi feita uma partida de repescagem dos países da Ásia e África , e Israel perdeu a vaga para o país de Gales.
·         Terremoto: Depois de uma dura disputa para sediar a Copa do Mundo, o Chile conseguiu o feito para a Copa de 1962, mas dois anos antes um terremoto destruiu o país, matando 25% da população.
·         Não aos domingos: Durante a Copa de 1966, na Inglaterra, os jogos aos domingos foram proibidos pela igreja anglicana. Já que o dia era sagrado e esportes não deveria ser praticados nesse dia.


“O Mundo das Copas” descreve cada edição da Copa do Mundo desde muito antes da partida inicial: o processo de escolha do país sede, os bastidores políticos do futebol, as contestações e polêmicas nas escalações das seleções fazem parte dessa publicação de valor histórico. Gráficos, tabelas, ilustrações e fotos completam esta obra definitiva sobre os 80 anos de Copa do Mundo de Futebol.

Ficha Técnica
Título: O mundo das Copas
Autor: Lycio Vellozo Ribas
Formato: 21,5X28cm
Capa dura
Nº de páginas: 608
Preço: R$ 69,90

Ultima Postagem

Dia das Mães tem programação radical para toda a família em rede de resorts

Sob a temática 'Mãe Radical', a programação no “Vila Galé” incluirá circuitos radicais, desafios, piqueniques, luau e muito mais O D...